Menu em imagem

Image Map

26 outubro 2016

{Etc e tal... } ~ As bruxas de Salem - Especial de Halloween ACEDL, LL & PPP ~

Oie pipows!
Como estão?

Fiquei super feliz com a repercussão que nosso especial está tendo! Eu espero que, assim como eu,
todos vocês estejam animados e, principalmente, que estejam gostando de todo o conteúdo que estamos trazendo para vocês.

Hoje o assunto vai ser enigmático, tendo em vista que ninguém sabe dizer ao certo o que se passou lá no século XVII quando as bruxas de Salem foram condenadas e mortas. Para uns, foi um dos episódios mais vergonhosos da história dos Estados Unidos, afinal, tais mulheres foram condenadas por um juri que levou em conta o relato de jovens que, ao que tudo indica, estavam delirando por sabe-se lá o quê - alguns dizem que estavam contaminadas por uma toxina presente no centeio; outros, por conta da varíola, doença tida como demoníaca na época.

E é sobre essa história cercada por lendas e enigmas que eu vou falar hoje.



















Em 1692 começou uma caça à bruxas na vila de Salem, Massachusets, nos Estados Unidos, que logo se espalhou pelas vilas vizinhas. Centenas de pessoas foram acusadas de feitiçaria e vinte foram executadas como bruxas. Os historiadores, contudo, tentaram esclarecer toda essa bagunça, tentaram apontar as verdadeiras razões dessa onda de terror na época da colonização norte-americana no final do séc. 17, e cá estou eu pra falar um pouco sobre tais fatos para vocês.

Em 1600, um grupo de imigrantes ingleses conhecidos como "puritanos" se estabeleceu em Massachusets. Desprezados em sua terra, vieram para o Novo Mundo para viverem segundo os seus princípios. Para esse grupo radical, todo o bem viria de Deus e todo o mal estaria ligado ao demônio; acreditavam ainda - e temiam, em particular - as bruxas.

Segundo eles, estas agiam com - e sob - o demônio, que dominava até mesmo pessoas irrepreensíveis da comunidade. Essa era uma época de muitas superstições, poucos estudos e cultura limitada a poucas famílias e aos ministros religiosos.

Em 1689, Samuel Parris, ministro anglicano, havia se mudado para a aldeia de Salem com sua família e dois escravos, Tituba e Jhon, um nativo índio. Em janeiro de 1692, a filha de Parris, Elizabeth Parris, de 9 anos, conhecida como Betty, adoeceu. A doença de Betty foi o gatilho para a "caça às bruxas" e, posteriormente, os julgamentos e as execuções.

O médico, William Griggs, não conseguiu diagnosticar a doença de Betty, e sob pressão do pai, Samuel, aponta a bruxaria como causa do mal na criança. Isto foi o suficiente para a histeria tomar conta da comunidade. Pouco antes, um surto de varíola atacou as crianças de Salem, e esta doença, para a crença da época, tinha origem demoníaca. Betty e uma sobrinha dos Parris começaram a se comportar de forma estranha, com convulsões, gritos e outras formas de histeria. Inquiridas, as meninas alegaram influência dos escravos da família Tituba e de duas mendigas da Vila, Sara Good e Sara Osborne. Estas, levadas diante dos magistrados da vila, negaram qualquer influência, mas Tituba afirmou que estava dominada por um demônio. As três foram então levadas à prisão.

Estava plantada e crescia a semente da paranoia, e a mesma atingiu até pessoas respeitáveis como Martha Corey, participante fiel da igreja local.

Em 27 de maio de 1692, o governador William Phipps ordenou a criação de um Tribunal Especial para ouvir e decidir sobre esses casos, em Suffolk, Essex, e também nos condados de Middlesex. Em 10 de junho do mesmo ano, ocorreu o primeiro enforcamento de uma acusada, uma pobre mulher promíscua e maledicente da vila.

O contexto histórico desse drama mostra disputas familiares de terras, interferência religiosa e intensa superstição. Inocentes pagaram injustamente com suas vidas e outros tiveram seus nomes envolvidos sem motivos reais. Por fim, o reverendo Parris e sua família foram forçados a se afastar de Salem, em 1696, devido à pressão da comunidade.

A religião puritana começou a desvanecer-se e perdeu sua influência e credibilidade, como resultado direto dos julgamentos e execuções. A partir daí, a sociedade colonial começou a questionar as crenças ultrapassadas e supersticiosas dos puritanos, bem como de outros grupos religiosos similares. Restou uma frase de Mary East, injustamente enforcada em 22 de setembro de 1692:

"Se for possível, que não se derrame mais sangue inocente ... Eu estou limpa deste pecado".






















Há trocentas histórias acerca desse tema, é sabido, mas de acordo com os historiadores, este é o relato que mais se aproxima do que realmente aconteceu. As firulas que foram incluídas e ela, como mulheres nuas em florestas prestando homenagens ao demônio, ceitas de bruxas que amaldiçoaram pessoas da comunidade; nenhum desses fatos foi comprovado, mas há quem acredite que eles são reais, que as bruxas realmente existem e que, acreditem ou não, elas estão no meio de nós.

E por falar em bruxas, a Bia vai contar pra vocês a história da Bruxa de Blair lá no Lua Literária. Não deixem de conferir! Tá bacana demais!
E eu já vou ficando por aqui!
Beijos pra vocês, seus lindos!

22 comentários:

  1. Hey Fabi.
    Eu sou bastante cética em relação a essas coisas, não acredito. Mas esse episódio é lamentável, imagina a devastação que foi esse mal entendido. Lembra-me um pouco algumas acusações injustas que vemos por aí, acusar uma pessoa só por acusar pode causar uma tragédia.
    Bem, essa história me fez lembrar o filme João e Maria. Sobre caçar bruxas e tal. Bjinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é mais um episódio de pré-conceito, né?
      Lamentável...

      Beijos

      Excluir
  2. Oi! :)
    Ótimo texto!
    Fico imaginando o sofrimentos dos inocentes que pagaram o preço, por esse episódio tão triste.

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito triste mesmo, Elidiane! E é impossível não pensar no sofrimento dessas pessoas... de se colocar no lugar delas.
      Se formos parar pra pensar, a humanidade infelizmente não mudou muito de lá pra cá...

      Beijos

      Excluir
  3. Oi Fabi!
    Que bacana conhecer um pouco mais sobre toda esta história! Eu confesso que não sei no que acreditar, afinal, nunca saberemos o que realmente aconteceu. Mas de qualquer forma, eu acho muito triste que pessoas tenham sido mortas injustamente. Se elas eram bruxas ou não, não há como saber, mas a violência não tem justificativa.
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho de sua opinião, Anna! Infelizmente não podemos ter certeza do que realmente aconteceu... mas que é revoltante por si só, isso é!

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Fabi....
    Estou adorando esse Especial de Halloween... Está mais uma vez tudo de bom!!! Adorei conhecer um pouco da verdadeira história das Bruxas de Salém... No entanto percebemos o quanto é triste pessoas terem morrido injustamente por causa da religiosidade de alguns...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente temos a prova de que a falta de racionalidade da humanidade vem de longe, Cris. É um triste episódio!
      E fico feliz por vc estar gostando do nosso especial! :D

      BEijos

      Excluir
  5. Eu adoro todo o contexto histórico por trás das lendas, algumas são tão inocentes, que levam até aos risos quando colocamos os elementos céticos; outras, são completamente tristes. Não sei se existe uma mais triste que essa, meu coração sempre se aperta quando penso em todo o sofrimento que elas passaram.
    Adorei o texto, ficou perfeito.
    Beeijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô pra ver uma lenda/fato mais triste do que esse, Bia! É de partir o coração mesmo. Infelizmente, isso só prova o quão errônea a sociedade sempre foi quando o assunto é o julgamento do próximo...

      Beijos

      Excluir
  6. Ual Fabi, que bacana!
    Eu sabia bem meio por cima essa história, já vi vários filmes de bruxas, e pra mim são ótimos...
    Não gosto nem d imaginar o q elas passaram...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo triste demais, Aline!
      Eu sinceramente prefiro a versão que a gente vê nos filmes, onde elas realmente são bruxas e pagam por maldades feitas de fato.

      Beijos

      Excluir
  7. Oi Fabi!

    Muito legal ter lido esse relato.
    Amo esses mistérios do passado que ninguém sabe ao certo o que realmente aconteceu.
    Claro, não há nenhum contentamento com a maldade humana expressa sob diferentes formas e em diferentes épocas.
    Só o contexto histórico e o mistério que me encantam.
    Parabéns pelo post, lindona!

    Beijos.
    Alana Marques
    colecionadoresdelivross.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O contexto histórico, apesar de triste, é realmente super interessante, Alana!
      E infelizmente vemos o quão errôneo o ser humano é quando o assunto é o julgamento do próximo...

      Beijos

      Excluir
  8. Impossível saber oq realmente aconteceu mas sem dúvida o sofrimento dessas mulheres, independente do que houve lá é muito triste.
    Mas falando agora sobre o post eu adorei, sabia muito pouco sobre o episódio das bruxas de Salem. Saber um pouco mais sobre uma história que muito se fala e pouco se sabe é bem legal. Aguardando agora o próximo post que vcs vão trazer aqui pra gente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse episódio triste é mais uma história pra mostrar o quão podre o ser humano pode ser...

      E vamos caprichar sempre, Alleh! Adorando o retorno de vcs!
      BEijos

      Excluir
  9. Oi, Fabi!
    Ótimo post. Esses fatos são terríveis, sempre a ignorância humana falando mais alto. Foi uma época bem difícil.
    Mas partindo para a fantasia, gosto muito de filmes de bruxas, mas aqueles mais divertidos, menos tensos. Bruxa de Blair não gostei.
    Seu texto está perfeito, parabéns.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma triste passagem, Márcia! Ver o quão podre o ser humano pode ser é sempre chocante.
      E eu também adoro bruxas! Aqueles filmes tipo Abracadabra então... morro de rir e adoro!

      Beijos

      Excluir
  10. Sempre vi falando dessa história em séries, livros e filmes. Mas o certo não sabia muito e é bom ter uma ideia do que aconteceu, ver o contexto histórico por trás do mito. E é tão horrível essa história. Gente, horrível mesmo =/
    Cada coisa injusta e infundada, tantas vidas perdidas por nada. E por causa da ideia distorcida de religião que tinham, de picuinhas e gente aproveitadora. Uma vergonha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fanatismo já fazia vítimas há anos e anos atrás e a gente achando que só agora é que as coisas estão feias, né?
      O ser humano pode ser realmente podre... e é triste ter tantas certificações disso!

      Beijos

      Excluir
  11. eu já tinha escutado essa história, é impressionante oq mistura de medo superstição e ganância podem fazer.
    arranjam um culpado e crucifica (ou no caso enforca) ai começa um a se vingar do outro e acontece esse massacre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. É muita ignorância junta, né? É triste ver que tantos anos se passaram e quase nada mudou...

      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo