Menu em imagem

Image Map

23 setembro 2016

{Etc e tal... } Quando a vida imita a arte...

Hey, pipows!
Como estão?

Hoje eu vim pra falar sobre um assunto triste... muito triste!
Dalton Prager, de 25 anos, o rapaz que inspirou John Green a criar Agustus Waters, o Gus, de A culpa é das estrelas, faleceu no sábado, dia 17. Ele tinha fibrose cística, e infelizmente, uma infecção causou a sua morte. Dalton já estava internado há um tempo na UTI.

Sua esposa, Katie Prager, de 26 anos, também partiu. Ela faleceu ontem, dia 22 de setembro, cinco dias após seu marido. Ela também sofria de fibrose cística e, devido a doença e a um transplante de pulmão, ela não resistiu às complicações.


A união do casal aconteceu há cinco anos contra as recomendações médicas, uma vez que as bactérias da patologia podiam ser transmitidas de um para o outro.

Apesar de a bactéria de Dalton ser altamente contagiosa e os médicos de Katie terem lhe recomendado nenhum contato com o marido, ela insistiu em seu relacionamento. "Eu disse a Dalton que eu prefiro ser feliz de verdade por cinco anos da minha vida e morrer mais cedo a ser mediocremente feliz por 20 anos", disse Katie anos atrás à CNN.

O best-seller A culpa é das estrelas foi lançado em 2012 por John Green, autor que ficou famoso após criar uma das estórias mais tristes - e lindas! - de todos os tempos. Ele moveu céus e terras na literatura, tem seguidores até hoje, foi ovacionado pela crítica, teve seu livro adaptado para os cinemas, adaptação esta que rendeu ainda mais sucesso ao autor. 

Hazel Grace, uma moça inteligente e de personalidade forte, está prestes a completar dezessete anos e sofre com um cancro da tireoide que, infelizmente, evoluiu para uma metástase no pulmão, obrigando-a a ter sempre um cilindro de oxigênio por perto para auxiliá-la a respirar.

Sua mãe, concluindo que sua filha estava deprimida - ela passava tempo demais pensando e falando em morte - a instruiu (leia: obrigou-a) a frequentar um grupo de apoio para jovens com câncer e, relutantemente, a jovem foi a uma das reuniões. E essa foi a melhor decisão de sua vida, pois lá ela conheceu Augustus Waters, um cara que tinha medo de ser esquecido e que adorava metáforas. Ele sofre de osteossarcoma em remissão, mas isso não o impede de ser um cara otimista e apaixonante. 

Nem preciso dizer o resto, afinal, essa é uma das histórias mais conhecidas de todos os tempos, não é mesmo? O intuito desse post é ressaltar a ironia do destino. E também falar sobre o amor. Aquele amor que supera tudo... que vive pra sempre. Sim, pra sempre! Alguém tem dúvidas de que Katie se foi para que pudesse fazer companhia ao seu amado onde quer que ele esteja? Quão suportável é a vida sem ter o seu grande amor ao lado?

Vamos relembrar Hazel Grace, Gus, Isaac e todas as lindezes e metáforas proporcionadas por A culpa é das estrelas?



Sabe... vivo dizendo por aí que não sou fã de romances, né? 
E que não curto livros/filmes com adolescentes demais...
Mas esse livro/filme me deixou em pedaços. Não pela tragédia, não por ser uma obra-prima (pois pra mim não é!), nem por ter uma narrativa fantástica - não, não tem! - mas por abordar o amor de uma forma tão pura e linda. Não mudou a minha vida... mas me fez ser uma pessoa melhor, sem dúvida. 
Me fez acreditar. 
Sei que essa não foi a mensagem principal da estória - aliás, nem sei dizer ao certo qual foi - mas ele me fez ser melhor. E é por isso que ele me marcou. 

E chega de tristeza, né?
Aiai!
Eu volto, Okay? Okay.

Beijos, seus lindos!









37 comentários:

  1. Nossa, fico muito triste que tenha acontecido isso, que Deus conforte o coração das famílias!
    Essa realmente é uma bela história♥
    Um filme que nunca enjoou de assistir, a cada repetição sempre escorre lágrimas, realmente é uma história fabulosa, um pouco triste né!? mas os livros do tio Green sempre são assim haha..
    Beijoooooos♥|{Girls Sweet}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danny, deve ter sido um sofrimento imenso... mas também um alento, afinal, seus entes queridos descasaram e pararam de sofrer.
      E realmente a história é linda, né? Mas, sinceramente, acho que eu enjoaria se lesse/assistisse novamente... shUIAhsuiahs

      Beijos

      Excluir
  2. Nossa, que triste. Eu fiquei sabendo da morte deles esses dias e isso me comoveu muito. Nunca li nem assisti a culpa é das estrelas, na verdade, nem mesmo tinha interesse. Porém, depois de saber sobre o falecimento das inspirações, me senti atraída a saber um pouco mais sobre eles. Uma pena quando a vida imita a arte...
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Duda! Eu não me interessava também, até ver o livro em promoção - eu o comprei por R$5,99!!! Eu demorei pra ler... esperei todo aquele reboliço passar... e não me arrependi, viu. É triste? Sim. É clichê? Um bocado... Mas é divertida também. É enriquecedora em termos de valores.... e confesso que acabei me simpatizando pela protagonista por causa de sua obsessão por um livro. Já fui dessas, sabe?
      Kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Vale a leitura. E vale assistir tb!
      Quem sabe qualquer dia desses, quando vc tiver de bobeira, não acaba dando uma chance a ele? ;)

      Beijos

      Excluir
  3. Olá, Fabíola.
    Eu confesso que não gostei muito de ACEDE. Mas não tem como não se comover com uma história assim. Eu não sabia sobre ele ainda, só tinha visto falar sobre a garota que inspirou o autor. Que história triste, mas linda ao mesmo tempo. E que coisa deles irem tão perto assim um do outro.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não achei tudo isso em termos literários, Sil! Mas não fiquei indiferente a ele no fim das contas. Achei comovente, engraçado e mexeu comigo como falei no post. Mas não achei aquela maravilha toda que todos dizem por aí, rs.
      E realmente é uma história linda e triste a desse casal, né? Como eu disse num comentário ali em cima, ao mesmo tempo que foi uma dor, foi um alento. Eles estão juntos, e não estão sofrendo mais...

      Beijos

      Excluir
  4. ai so de lembrar do livro ja fico cheia de lagrimas nos olhos... é um amor bonito de mais.. um amor realmente puro e altruísta... é lindo de se ver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puro e fofo!
      E doído, né? Trágico...
      Impossível ficar indiferente a ele!

      Beijos!

      Excluir
    2. *-* impossível ser indiferente

      Excluir
  5. Oi Fabi!
    Nossa, que notícia triste o falecimento deste casal :( Mas ao mesmo tempo, não deixa de ser uma história linda, justamente pelo amor que eles compartilhavam.
    Com relação ao livro "A culpa é das estrelas", eu sou um pouco suspeita para falar, pois sou apaixonada por essa história. Já li o livro duas vezes e a história sempre me emociona :)
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste, trágico, mas lindo, né Anna?
      E quanto ao livro... acho que não o leria de novo! Sei lá... tenho medo de ficar botando ainda mais defeitos... sHAIUhsuiAsh

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Fabíola!

    Nossa, cinco dias de diferença, me deixou arrepiada! É uma história triste, mas muito bonita tb, acho que no lugar dela tb iria preferir casar e viver feliz com ele, mesmo que por pouco tempo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb faria a mesma escolha, Mi!
      Antes a felicidade plena por pouco tempo do que uma felicidade rasa por muito tempo...

      Beijos

      Excluir
  7. eu tinha visto que ele tinha morrido eu não sabia que ela também...
    que triste! que Deus dê força as familia deles e também todos aqueles que passam por uma situação dessas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Força... conforto e aceitação. Acho que é o que podemos desejar mesmo, né?
      E vc tá muito sumida, Mariiii!!!
      Hahahha

      Beijos

      Excluir
  8. Fabi...fiquei tão triste qdo eu li...A vida imitando a arte eh mto triste né...Ainda mais qdo vc lê e vê filmes e já quase morre de tristeza... Lamentável dmais!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste é apelido!
      Uma pena que depois de tanta luta e de tanto amor, as coisas tenham tido esse final trágico.
      Mas acho que no fim das contas, apesar de sofrido, foi um alento. Eles estão juntos, onde quer que seja... e não sofrem mais! Melhor pensar assim, né?

      Beijos

      Excluir
  9. Oi flor eu fiquei sabendo que a história famosinha de John Green tinha sido baseada naquela menininha chamada Ester, da qual depois saiu um livro ester a estrela que nunca vai se apagar ou algo desse tipo, não sabia que havia mais pessoas de verdade que encabeçavam o fundo dramático da história de amor tão bela, e fiquei aqui pensando o quanto a vida é por deveras bela e cruel. Não sabia mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que o Senhor Verde se inspirou em diversas pessoas, viu Adriana! Eu não sabia desse casal também... só soube quando uma prima jornalista que super me apoia aqui no blog me mandou a manchete, falando pra eu abordar o assunto aqui!
      Provavelmente cada personagem foi inspirado por uma pessoa diferente... vai saber! Só espero que essa tragédia não aconteça com os demais.
      A vida é deveras cruel... e frágil. Sempre que isso acontece penso no quão frágeis somos. E que estamos só de passagem mesmo...
      Aiai

      Beijos!

      Excluir
  10. Fabi, esse livro também mexeu bastante comigo. O tema parece meio batido,uma história de amor que tem um grande problema que impede os mocinhos de ficarem juntos. Mas é impossível não se emocionar, é impossível se tornar indiferente a tanta dor, mas ao mesmo tempo tanto amor! Achei lindo e recomendo, todo mundo deve se emocionar um pouquinho de vez em quando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Umas lágrimas caídas às vezes não fazem mal a ninguém, afinal de contas, né Crissie?
      sHAIUshUAHSiuahs
      E quem não derramou nem umazinha ao ler, que atire a primeira pedra!

      Beijos

      Excluir
  11. Chorei muito lendo o livro, chorei mais vendo o filme, é tem um olho na minha lágrima agora lendo teu post. Que Deus possa dar conforto, carinho e amor às famílias dessas duas pessoas, que elas saibam que o casal está num lugar muito melhor do que aqui, sem dor, sem remédios, sem tratamentos, sem hospitais... Doi perder um ente querido? Meu Deus, doi muito, mas é preciso aprender a conviver com essa dor, ela nunca passa. Nem sei o que seria de mim sem as pessoas que amo do meu lado. Credo, nem consigo pensar nisso, mas é uma realidade que chega para todos mais cedo ou mais tarde. Temos que valorizar casa instante e dizer EU TE AMO sempre que possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí eu fico com os olhos marejados ao ler seu comentário!
      Simples e tão lindo...
      É um fato: precisamos de mais amor, precisamos demonstrar mais o amor, principalmente! Acho que dói mais ainda perder alguém sem ao menos ter dito incessantemente o quão amada aquela pessoa é... aiai!

      Beijos

      Excluir
  12. Cara, chorei igual uma criança com o livro, mais ainda com o filme!! Essa foi e é com certeza a melhor história já contada na literatura moderna!
    Beijos... :*

    estacaonoventae7.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente dá pra dissolver de tanto chorar, Jussara!
      É uma estória linda...

      Beijos

      Excluir
  13. Eu não sabia que existia um casal de verdade por trás da inspiração do autor pra fazer a história. Chorei demais lendo o livro e fiquei muito triste por receber agora essa notícia da morte do casal inspirador.
    "Prefiro ser feliz de verdade por cinco anos da minha vida e morrer mais cedo a ser mediocremente feliz por 20 anos." Que declaração mais linda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catherine, eu também não sabia do casal por trás da trama. Só sabia daquela menina que foi até homenageada em um livro em particular. Saber da histórias deles me deixou arrasada... mas feliz. Saber que um amor assim existe de verdade nos ajuda a acreditar mais na humanidade!

      Beijos

      Excluir
  14. Não sabia dessa história e fui ver esses dias e...ai.
    O livro ganhou um significado ainda maior.
    É bem triste, mas é bonito também =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senti o mesmo que vc, Cris! Que o livro passou a ter mais significado.
      E realmente é lindo e trágico...

      Beijos

      Excluir
  15. Atrasada para falar, mas não menus importante. Que notícia triste, mas ao mesmo tempo uma história de amor linda.
    Que estejam descansando em paz agora.
    Eu gostei bastante do livro; nunca assistir o filme todo. Não sabia sobre ele nã. Bjinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só soube da história do casal quando a notícia saiu, etezinha. Pra mim, aquela menininha, que depois foi alvo de um novo livro, é que era a única inspiração para a estória.
      Fiquei encantada com a história do casal e ao mesmo tempo mortificada por ter acabado assim.
      Mas eles estão descansado... juntos e sem dores!

      Beijos

      Excluir
  16. Não tem como não se comover com esta história.
    Eu li a culpa é das estrelas na época do sucesso do filme,e gostei bastante.É trágico, mas é fofo e doce . É do tipo que te faz refletir sobre o amor .
    E ver que mesmo nos momentos difíceis seja ela por doenças,fisicamente ..
    pode- se encontrar a sua cara metade.
    Esse exemplo vemos neste maravilhoso casal que bom agora estão com as "estrelas".Eles preferiram ficar juntos,mesmo sabendo o que poderia causar para cada um.É lindo e inspirador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É nesse momento que entendemos o quão sublime é o amor, né? O que ele é capaz de fazer... e isso é mega emocionante!

      Beijos

      Excluir
  17. Oi.
    É uma história muito linda e triste. Mas prefiro acreditar que há um lugar onde nossos espíritos irão se encontrar e que eles, agora, continuam percorrendo esse novo mundo, juntos e sem sofrimento. Fica a saudades e lembranças, para os familiares e amigos. Quanto a fantasia, ainda não li o livro, mas tenho na minha estante. E quero assistir o filme também. Estive evitando livros e filmes com o tema doenças e tristezas, pois perdi meu pai há pouco tempo e ainda estou muito sensível. Mas quero ver ambos, daqui algum tempo. Seu texto, suas palavras, foram muito verdadeiras. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acredito nisso, Márcia! E é por isso que achei a história deles ainda mais linda. Acho sim que eles estão juntos sabe-se lá onde, usufruindo de todo o amor que eles sentem e o melhor, sem dores.
      Acredito que a família deva sentir o mesmo, que eles descansaram e que estão livres das dores. A saudade fica, é eterna, mas saber que daqui vamos pra um lugar melhor é reconfortante.
      Sinto muito por seu pai! Quanto mais afastadas ficar desse tipo de leitura, por ora, melhor será.

      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo