Menu em imagem

Image Map

16 novembro 2017

{Resenha} ~ O iluminado - Stephen King ~

Olás,  pipows lindos!
Cês tão bem?
Eu espero que sim, pois eu não estou.
Acabei de acabar de ler o livro do qual vamos falar hoje, por isso, eu não tô legal.

Preparem-se para uma resenha maluca e enorme pois, como sabem, quando eu amo um livro, falo dele em disparada, e aí a resenha fica comprida. Kkkkkkkkk
E ela vai ser um desafio, pois até agora, só consegui me expressar sobre ele com palavrões. 😅 Bora?



Quando li: Novembro, 2017.
Título: O iluminado
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 463
Avaliação: 
Onde comprar? Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino
Sinopse: A luta assustadora entre dois mundos. Um menino e o desejo de assassino de poderosas forças malignas. Uma família refém do mal. Nesta guerra sem testemunhas, vencerá o mais forte.
Danny Torrence não é um menino comum. É capaz de ouvir pensamentos e transportar-se no tempo. Danny é iluminado. Será uma maldição ou uma bênção? A resposta pode ser guardada na imponência assustadora do hotel Overlook.
Em O iluminado, quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador do velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego, e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se das convulsões que assustam a família.
Só que o Overlook não é um hotel comum. O tempo esqueceu-se de enterrar velhos ódios e de cicatrizar antigas feridas, e espíritos malignos ainda residem nos corredores. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. É uma sentença de morte. E somente os poderes de Danny podem fazer frente à disseminação do mal. 

Faz tempo que eu não venho fazer uma resenha imediatamente depois de acabar de ler um livro. Sinceramente, nem me lembro qual foi a última vez que o fiz, mas esse livro pede que seja assim. Que a emoção proporcionada por ele seja aproveitada enquanto redijo essa resenha, pois assim ficará ainda mais fácil convencer o mundo inteiro a lê-lo!

Jack Torrance é um homem inteligente, mas o alcoolismo acabou com sua carreira, vem minando seu casamento e também seu relacionamento com seu filho. Ele está sóbrio já faz um bom tempo, e a perspectiva de um novo emprego em uma cidade diferente o deixa animado, mas mal sabe ele que, na verdade, esse emprego será a sua ruína completa.

Danny, um garotinho de 5 anos, vira e mexe tem sonhos estranhos. Ele tem uma espécie de amigo imaginário a quem ele chama de Tony, e esse tal amigo o mostra coisas curiosas. Ele lhe mostra o que pode vir a acontecer no futuro; mostra onde objetos perdidos estão escondidos, dentre outras coisinhas. Danny é um iluminado. Além de poder ver tudo isso - com a ajuda de Tony -, ele pode também ler pensamentos, sentir aquilo que as pessoas estão sentindo, sentir o que o ambiente está transmitindo. Seus pais acham que ele tem convulsões e que elas podem ter se desencadeado por causa dos problemas do pai, por isso acham que o novo emprego de Jack irá contribuir para que essas tais convulsões cessem, que o ar puro irá fazer com que ele se desenvolva ainda mais. Mas Tony o alerta: coisas ruins irão acontecer no hotel Overlook.

" - Tudo que é hotel grande tem seus escândalos, - Watson afirmou, dando de ombros - Assim como todo grande hotel tem um fantasma. Por quê? Diabos, as pessoas vêm e vão." Página 31

Os Torrence se mudam para o hotel, que fica numa montanha longe pra burro. O emprego de zelador consiste em manter o hotel organizado na baixa temporada, que acontece no inverno. O local é sempre tomado por neve alta, deixando-os isolados, por isso, eles têm tudo o que precisam - suprimentos, um quarto agradável e quentinho e muito espaço para que possam inventar mil e uma coisas para fazer. Jack quer aproveitar o tempo livre para finalizar a peça que está escrevendo, e nas primeiras semanas, tudo corria bem - até mesmo Danny estava se divertindo - até que o hotel começa a mostrar tudo o que há de mais maligno ali dentro.

Danny foi avisado por um dos colaboradores do hotel, o sr. Halloran, que também é um pouco iluminado, que aquele hotel está cheio de tudo o que há de mal. Ele é uma chaga aberta, e as atrocidades que ali aconteceram aumentam essa ferida cada vez mais. Assassinatos, suicídios, falcatruas da máfia, tráfico, adultério... essas e tantas outras coisas ruins estão tatuadas nas paredes do hotel, e os fantasmas, demônios e sentimentos ruins que nele habitam querem aumentar todo esse poder. O hotel quer Danny, e para tê-lo, irão entrar na mente, no corpo de na alma de Jack Torrance, a fim de fazê-lo entregar seu próprio filho.

" - [...] Não sei por que, mas parece que todas as coisas ruins que já aconteceram aqui ainda têm pedacinhos espalhados, como pedacinhos de unha cortada ou melecas que alguém muito porco limpou debaixo de uma cadeira." Página 98

Taí um livro que nos deixa com os nervos à flor da pele, pipows. Acho que uma palavra que o descreve totalmente é agonia. A agonia de um pai de família que, graças ao vício, perde o emprego que tanto ama, perde a cada dia o amor e o respeito de sua esposa, assusta e machuca o próprio filho. A agonia de uma esposa que vê seu marido definhando a cada dia, destruindo a si e a todos a sua volta. A agonia do garotinho que sente tudo o que os pais sentem, e ainda por cima, sente todo mal que há dentro daquele hotel. A agonia de se ver preso num lugar amaldiçoado, rodeado por neve, incomunicável. King tem o dom de narrar esse tipo de coisa, por isso, nos vemos envolvidos com todas as situações narradas do início ao fim do livro.

Na minha resenha de It - A Coisa, comentei com vocês que o autor faz com que até mesmo o ambiente seja um personagem. Nele, a cidade de Derry é uma das protagonistas, e em O iluminado não é diferente: o Overlook é, sem dúvidas, o personagem principal. O antagonista, digamos assim. Danny, com toda a sua bondade e com seu poder de ver o que os demais não podem ver, é o único capaz de parar todo o mal que ali habita, e até que ele o faça, ficamos sempre com o coração na goela, juro juradinho.

" E num relance descobriu que não gostava do Overlook tanto quanto antes, como se não tivessem sido vespas que picaram o filho, vespas que miraculosamente sobreviveram à bomba contra insetos., mas o próprio hotel." Página 149

O hotel não poupa esforços para amedrontar o garoto nem para enlouquecer o seu pai. As coisas se tornam palpáveis ao ponto de Wendy, a matriarca dos Torrence, também poder ver, sentir e ouvir tudo o que se passa ali dentro. E quando a coisa começa a acontecer, quando o hotel enfim bota seu plano em prática, fica completamente impossível largar o livro. O coração dispara, a boca fica seca. Sentimos medo, raiva, compaixão; nos assustamos com os barulhos, vultos, cheiros e movimentos. É surreal!

A narrativa de King está frenética, mas continua descritiva, intrincada, detalhada. Os diálogos são envolventes a ponto de sentirmos que também estamos ouvindo aquelas vozes em nossas cabeças, que também estamos sentido aquele determinado cheiro; sentindo a textura do tal vestido de festa; ouvimos quase que nitidamente o ranger das escadas, portas e janelas, bem como o som característico do elevador velho e enferrujado. Ficamos literalmente arrepiados. O que uns chamam de embromation, eu chamo de maestria. Stephen King é mestre em fazer com que nos envolvamos com o ambiente narrado, que sintamos o que os personagens sentem. Eu já falei que é surreal? Pois é.

"(Este lugar desumano cria monstros humanos. Este lugar desumano)" Página 156

Eu não consegui encontrar um defeito sequer neste livro, gente! Eu o terminei e fiquei com vontade de chorar. Chorar de alegria por ter concluído um livrão do caralho livro sensacional, de tristeza por este livro tão sensacional ter chegado ao fim. Sabe quando terminamos uma estória e temos vontade de começar a relê-la imediatamente? Foi exatamente o que eu senti. Quando ele acabou, saí mandando áudio para praticamente todos os meus contatos no WhatsApp. A minha vontade era de fazer com que todo mundo lesse esse livro!!! Falei para um amigo que (ainda) não é um #bookaholic que se ele não se tornar um depois de ler este livro, que ele pode desistir de tentar, rs! ~ É brincadeirinha, viu? Continue tentando! 😁

Pra você que ainda não leu nada do autor mas que tem vontade de se aventurar em suas obras, super indico O iluminado. É um terror psicológico de primeira qualidade, e começar por uma obra tão boa é, sem dúvidas, um excelente primeiro passo.


13 comentários:

  1. Tenho muita vontade de ler esse livro, ainda não li nenhum do King (que vergonha..rs). Adoro histórias de suspense, que sejam envolventes, que fazem a gente pensar em vários desfechos e no final nos surpreendemos!! Quero conhecer esse personagem do Danny, deve ser bem intrigante os fatos que ele conhece pelo seu dom e como ele vai fazer pra contornar a situação, além dos pais dele, e também fiquei super curiosa sobre esse hotel, que mal ele guarda. Com certeza um livro que vou ler assim que tiver oportunidade!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai menina, mude isso para ontem! Leia um King antes que o ano acabe! sHIUAhsuIAHsiuh
      Espero que possa ler este, em especial, o mais rápido possível. Ele é simplesmente fantástico!

      beijocas

      Excluir
  2. Um dos livros do Mestre que mais tenho vontade ler e nunca consigo. Aliás, tenho poucos livros do autor(os preços dos livros dele não colaboram com meu baixo orçamento).rs
    Acabei vendo o filme há anos e claro que ler o livro é outra dimensão. King tem esse poder de colocar o leitor na história. De nos inserir nesta angústia e desespero. Não o medo, o terror...mas a alma da gente fica em frangalhos em cada um de seus livros.
    Espero um dia ainda ter esta obra em mãos!!!
    Resenha espetacular e você fez bem demais em não deixar passar tempo para fazê-la!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os preços realmente não colaboram, né? Fico chateada com isso. O cara lança livros mil vezes por ano, e ainda assim, a editora não baixa o preço nem por nada desse mundo. #Chateada
      Eu ainda não assisti o filme, mas pretendo fazê-lo em breve. Mas arrisco dizer que, sem dúvidas, ele deve ser infinitamente inferior, rsrsr!

      Beijocas

      Excluir
  3. Oi,
    Tudo? Então gosto muito das histórias do King, mas sabe que essa é uma das poucas que ainda não sei tanto. Sei que saiu um filme mas não assistir e sobre o livro também ainda não li,rs. Mas tenho curiosidade sim, e depois dessa super resenha ela aumentou um pouquinho mais, quem sabe né?
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    https://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que a curiosidade vá aumentando cada vez mais com o tempo, Raquel!
      Este livro é especial, é um dos melhores do cara e vale a leitura, sem dúvidas!

      Beijocas

      Excluir
  4. Sobre a adaptação: eu achei alguns pontos fracos, todo mundo fala bem, mas juro que pela primeira em algo relacionado ao King, achei que algumas coisas ficaram sem sentido.Eu quero muito a edicao em capa dura que a suma lançou e fiquei muito chateada pelo fato de essa edicao ter lançado dois dias depois de eu comprar a edição original

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, eu ainda não assisti a adaptação, mas já arrisco dizer que ela jamais chegará nem nas unhas dos dedinhos dos pés deste livro, ahahhahaha!
      Eu quero muito a edição de capa dura também, mas vai ficar pra depois. Tá cara demais ainda! Rrsrsr

      Beijocas

      Excluir
  5. Oiie!!
    O livro eu ainda não li não, mas o filme eu já vi, amei, recomendo pra quem curte o gênero e o King rsrs
    Foi meu primeiro contato com o autor, espero novas oportunidades pra conhecer outras obras dle q ainda não conheço...

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, eu ainda não assisti o filme (acho que farei isso hoje), mas já ouso dizer que ele nem se compara com o livro!
      Espero que possa ter a oportunidade de lê-lo embreve!

      Beijcas

      Excluir
  6. Olá Fabi ;)
    Adoro livros e filmes de terror psicológico, e O Iluminado está na minha meta já! Minha melhor amiga é super fã de terror, e já me importunou muuuuito para eu ler o livro, dizendo que é melhor que o filme (preciso ver também!), e que eu preciso ler pra ontem kkkk
    Espero ler em breve, e ficar assim como você, querendo gritar pra todo mundo ler! Amo converter pessoas em bookaholics também kkkkkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Fabi!!
    Que resenha maravilhosa é essa, menina?! Amei!! Ainda não li esse livro do King e infelizmente ainda não assisti o filme também. Estou com uma lista enorme de livros para comprar do autor e ainda nada de adquirir!! E como quero já nova edição de capa dura e que a coisa fica um pouco mais cara mesmo!! Mas sem dúvida vou ler sim essa estória incrível do King!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  8. Fabi!
    É um dos maiores clássicos do King e com toda certeza o livro dá muito mais asas a criatiidade do que o filme, embora até tenha achado o filme bem feito, principalmente para época em que foi lançado, sem tantos efeitos especiais como hoje...
    Vale a leitura.
    E você ficou eufórica, não foi?
    Que dezembro seja repleto de realizações e o final de semana cheio de luz e paz!
    “Dentre os mais dignos predicados de um homem está o de saber dizer a verdade.” (Renato Kehl)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo