Menu em imagem

Image Map

15 junho 2017

{Resenha} ~ O Duque e eu - Julia Quinn ~

- Espelho,  espelho meu...
Existe alguma blogueira mais enrolada do que eu?
- Ó, te falar que tem uma e outra por aí (Biiiiaaa) que são danadas de enroladas, dona Fabi, mas igual a senhora, eu num vi ainda não! 😔
#DeuRuim Kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Olás, pipows, seus lindos! Como estão?
Aproveitando demais o feriado? Ah, eu espero que sim! Eu espero que estejam colocando as leituras atrasadas em dia! Hahahaha

Bem, como o meu amigo (amigo uma ova!) espelho mágico já bem disse, tô enrolada pra cacilda, né? Eu bem que tentei passar por aqui nesses últimos dois dias, mas confesso: eu fiquei de pernas pro ar na folga - depois que eu terminei a faxina, claro! Eu estava extremamente cansada, gente! De corpo, de mente, de alma. Eu precisava me desligar, e foi o que eu fiz. Planejei fazer mil e uma coisas, muitas delas envolvendo o blog, mas preferi deixar para depois. Eu sabia que vocês entenderiam, rs. Mas agora estou um pouco mais descansada, já voltei ao batente, por isso cá estou pra falar de coisa boa, pra falar de livro bom! Bora?




Quando li: Março, 2017.
Título: O Duque e eu - Os Bridgertons #1
Autor(a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Avaliação: 
Onde comprar? Amazon | Americanas | Submarino
Sinopse: Simon Basset, o irresistível Duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, ele precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um bom marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida. 

Simon Basset, o atual duque de Hastings, chega a Londres após anos viajando pelo mundo. Retornar não foi nada fácil, mas foi preciso. Após a morte do pai, ele assumiu não só o título, mas também as responsabilidades que vêm com ele - e tudo isso contra a sua vontade. Ele nunca quis ser o duque. Ele nunca quis nada que viesse de seu pai. Sua infância não foi nada fácil. Sua mãe, após uma série de tentativas, conseguiu engravidar e parir o tão sonhado herdeiro varão que o duque tanto quis. Infelizmente ela faleceu ao dar a luz, e seu filho, tão esperado e amado por ela desde sempre, acabou ficando à mercê do pai. Ele foi constantemente rejeitado, negligenciado e maltratado por este pai, pois ele achava que Simon era sinônimo de vergonha, por isso, desde sempre, o objetivo do garoto era provar para o pai que ele era capaz de ser aquele filho que ele tanto desejou. Ele o fez, sem demora e com maestria. Mas já era tarde demais, o rancor já havia tomado conta de seu coração, e nada mais poderia ser feito. Então, quando seu pai morreu, ele protelou o quanto pode para assumir o ducado. E, agora, ele tem que agir conforme seu título. Ele aceita o ducado, mas toma uma decisão: jamais se casará, jamais terá filhos. Vingança? Talvez. Mas é isso aí.

As coisas não são tão simples quanto ele pensa, é claro. O duque de Hastings é um homem lindo, maravilhoso, rico e tem um título - um prato cheio para as caça-maridos da época. E para evitar essas malucas, ele tem uma ideia bem mirabolante, mas que, entre aspas, acaba dando certo. E essa ideia veio acompanhada de uma bela e espirituosa dama.

A tal dama é Daphne Bridgerton, a mais velha das quatro mulheres da família, irmã de seu melhor amigo Anthony Lindinho (sim, o Lindinho é por minha conta, haha). Além de mais três irmãs, ela tem também mais quatro irmãos. Todos os Bridgertons são muito parecidos, têm nomes peculiares - eles foram batizados em ordem alfabética - e são famosos por terem uma beleza particular, atraente, e claro, por serem uma das famílias mais ricas da cidade. Violet, a mãe de Daphne, está a captura de um marido para a filha, pois já está na hora de ela se casar. E é o que a garota quer, mas isso não tem sido nada fácil. Acontece que os pretendentes são sempre ou velhos demais, ou burros demais, ou alguma outra coisa ruim demais. Aqueles que realmente valem a pena só enxergam nela uma boa amiga, e não é pra menos. Daphne é espirituosa, divertida, inteligente e muito a frente de seu tempo. O fato de ter irmãos homens lhe dá a vantagem de entender um bocadinho de como a mente masculina funciona, e tais atributos acabam atraindo somente amizade, nada de amor. E é isso que ela quer: amor. Seu sonho é constituir uma linda família como a sua, com um casamento feito por amor, assim com o de seus pais. E, para atrair carinhas interessantes, ela acaba aceitando a ideia estapafúrdia de Simon.

O plano é simples: Simon irá corteja-la, assim, ela passará a ser interessante para os demais cavalheiros disponíveis. De quebra, as caça-maridos manterão distância, pois o bofe está interessado em outra. Tem tudo pra dar certo, né? E dá. Até o momento em que eles se apaixonam.

Como eu sempre digo, todo romance de época tem o final previsível, pois é certo que o casal protagonista irá ter o seu final feliz. O que me ganha ou me arrasa é o meio da trama, o desenrolar de tudo para que cheguemos ao tal final feliz. E este livro cumpre bem o desenvolvimento. A autora tem uma narrativa deliciosa e envolvente. Ela te laça de uma forma que fica complicado largar o livro, tudo é muito viciante e gostoso. Ela conseguiu fazer com que eu fosse me apaixonando pelo mocinho ao mesmo tempo que a mocinha se apaixonava também. Ela conquista não só a protagonista, como também o leitor.

Sua construção de personagens foi brilhante, e a personalidade de Daphne foi algo delicioso de se ver. Simon tem aquele jeitão que eu amo: durão, mas com uma ferida feia que o faz se redimir de toda a sua arrogância no fim das contas. Os dois funcionam como casal, têm química! Não é aquela coisa xôxa de se ver, e por isso ficamos ávidos por cenas em que eles estão juntos, mesmo quando estão brigando. Até as brigas são boas, acredite, hehe.

Sei que você está se perguntando "porque raios a Fabi só deu quatro estrelas então?", e eu explico. Bem, Simon é um libertino de marca maior. Ele não quer se casar, mas ele quer pegar geral, então, sua fama o precede. E a palavra libertino foi dita tantas mil vezes pela Daphne, e eu fiquei irritada. A narrativa é deliciosa, como eu disse, os diálogos são bem consistentes e inteligentes, mas o uso excessivo da palavra libertino me deixou fula da vida. "Grazadeus" que nos livros posteriores a autora largou mão de repetir quatrocentas mil vezes a mesma palavra. #ObrigadaDonaJulia

Fica aqui a minha indicação forte, gente! Leitura leve, divertida, com cenas de romance que te deixam com o coração quentinho - e o corpo também! Hahahah


19 comentários:

  1. Oi Fabi! Adorei a resenha!
    Eu já ouvi falar muito desta série, mas ainda não li nenhum livro e também não li nenhum livro da autora ainda, apesar de só ouvir comentários muito positivos sobre a escrita dela.
    Mas tenho muita curiosidade em conhecer essa série. Gostei muito da premissa desse primeiro volume. Parece ser uma leitura envolvente, divertida e com personagens cativantes e apaixonantes. E apesar dos finais serem realmente clichês, gosto de ler um bom romance de época de vez em quando. E esse já vai para as minhas metas de leitura ;)
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os comentários feitos não são em vão, Anninha! Os livros dela são realmente bem bacanas! Eu tô adorando a série, ela é realmente muito bem escrita!
      Eu tenho lido muitos romances de época e tenho gostado cada dia mais, viu! Tô adorando! Tô quase achando que o gênero tem se tornado um queridinho... Hahhaha

      Beijocas

      Excluir
  2. Oi, Fabi!
    Acho que a Daphne repetiu libertino pra nós não esquecermos que Simon era um libertino haahahhahah
    Eu amei todos os livros até agora.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos de A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, viu! Será que ela queria nos assustar com a informação? Pq, tipo, isso não me assusta... só me interessa ainda mais! Kkkkkkkk
      Eu tô adorando os livros até agora também. Espero que continue com a mesma pegada!

      Beijocas

      Excluir
  3. Fabi, já amei esse livro. Quero muito ele na minha lista hahaha Não sou de ler romance de época, mas esse me ganhou. Eu gosto de finais previsíveis, às vezes, principalmente quando o final é feliz pro casalzinho (sou romântica mesmo kkk).
    Beijos linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então trate de coloca-lo em sua lista, Crissie, pois ele merece! Hahhaha
      Eu tenho gostado cada vez mais de romances de época. Normalmente são leituras divertidas, leves e super fluidas. Tenho dado uma sorte danada! Hihih

      Quanto ao romantismo, bem... ainda passo longe de poder dizer que sou romântica, mas tô curtindo esses finais felizes! Heheheh

      Beijcoas

      Excluir
  4. Fabí mas que livro hein!!!
    Eu tenho muita curiosidade de ler os livros da autora mas nunca dei uma chance porque a listinha está um pouco grande, mas espero conferir em breve, o casal me encantou e logo imagino no que vai dar essa farsa, achei muito cativante.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, demorei pacas pra começar a ler esta série. Os três primeiros livros estavam abandonados na minha estante... comecei a ler e adivinha? Já coloquei todos os outros seis livros no carrinho na Amazon pq eu preciso terminar de lê-la pra ontem! shIUAHsuihAUshas
      Espero que possa ler em breve!

      Beijocas

      Excluir
  5. Oi, flor!
    Estou com essa série completa na estante, mas ainda não consegui ler! Está na fila de espera, mas em breve vou me deliciar com essa leitura, pois gosto de romances de época e sempre encontro tantos comentários e resenhas positivas e apaixonadas, sobre a escrita da autora, que já estou super ansiosa!
    Com certeza irei me apaixonar pelos personagens, e mesmo tendo um final feliz já previsto, o que vale mesmo é o enredo prender a atenção da gente e cativar verdadeiramente!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia, eu tô tipo muitooo apaixonada por essa série! Comecei a ler sem maiores pretensões, mas agora to viciada! Hhahahah
      Espero que possa começar a ler em breve, e ainda bem que tem todos os livros, pois é bem sofrido não ter o próximo! Eu tenho os três primeiros, acabei de ler o terceiro hoje... e já corri pra comprar os demais! Hihih

      Beijocas

      Excluir
  6. Lendo essa resenha, não sei pq me lembrei do livro Principe dos Canalhas. Algo parecido? kkkkkk Adorei o Belzebu. Vou incluir esse na minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algo parecido. Bem parecido! Rs
      Acho que vc vai gostar demais! Se joga! Bota no kindle. Kkkkkkkkkk

      Beijocas

      Excluir
  7. Olá Fabi!
    Eu amei sua resenha, parabéns ficou linda!
    Eu não tive oportunidade ainda de ler livros da autora, ouço e leio flar tão bem da escrita dela...Espero em breve conseguir ler esse gênero que adoro!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que delícia ler isso, Aline! Muito obrigada! <3
      Eu também espero que vc possa ler essa série, pois a escrita da autora é realmente especial!

      Beijocas

      Excluir
  8. Oi Fabi,
    Sou suspeita pra falar da Julia Quinn, sou fã dessa autora e morro de amores por essa série, a família Bridgerton é imbatível com esses oito irmãos intrometidos e barulhentos.
    O Simon e a Daphne não são o meu casal favorito da série, mas esses dois me conquistaram tanto quanto os demais. Os diálogos e especialmente as brigas desse casal me deixaram com um sorriso bobo durante a maior parte da leitura.
    Bateu uma saudades dessa família agora ♡
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bateu saudade? Então vamos reler, Mi! Hihihih
      Eu ainda estou no terceiro livro (tô esperando os outros chegarem) e ainda nem sei dizer qual o meu casal preferido... Acho que é o Benedict e a Sophie! Esse livro foi muito surpreendente, pois comecei a lê-lo com certa preguicinha por ser releitura da Cinderela... mas em breve eu vou vir falar dele pra vocês, rs!

      Beijcoas

      Excluir
  9. Oi Fabi ;)
    A Julia é minha autora favorita de romances de época, amo ela *-*
    Adoro o casal, mas esse livro e o da Eloise foram os que menos eu amei (apesar de gostar muito, pois não consigo não gostar dos livros da Julia kkkk)
    Estou ansiosa pelas suas próximas resenhas... os melhores livros para mim são o do Anthony, do Colin, da Hyacinth e meu favoritíssimo, da Francesca S2
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e leia também o spin off Quarteto Smythe-Smith depois!

      Excluir
    2. Ai Isa, eu tô ficando cada vez mais apaixonada pela escrita da Julia! Mas ela ainda não é a favorita... por ora. Eu adoro os livros da Lisa Kleypas, então, por ora ela é a preferida!
      E eu não vejo a hora de poder ter a série Sythe-Smith em mãos também. Tô esperando o precinho ficar mais amigo.. sHUIAhsuiHAs

      Beijocas

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo