Menu em imagem

Image Map

31 janeiro 2017

{Resenha} ~ Esperando por Doggo - Mark B. Mills ~

Ois,  pipows!
Como estão?

Hoje estou colocando algumas coisas em dia, deixando a casa no lugar. E quando digo "a casa", não me refiro à casa onde moro, e sim ao blog. Estava dando uma faxina nos e-mails, anotando endereços de todo mundo para quem tenho que enviar os mimos - não, não esqueci de ninguém. Eu estava esperando a loucura das festas de fim de ano acabar para colocar tudo nos correios pois, como sabem, vim de duas experiências hiper tristes com os correios, por isso, resolvi esperar tanto. Todos os mimos irão para suas novas casinhas ainda essa semana! Antes tarde do que mais tarde ainda, né? Rs.

Enquanto colocava tudo em dia, fiquei matutando sobre que livro resenhar hoje. Sim, senhoras e senhores, tem muito livro lido pra resenhar, e isso é lindo por demais. Bem, voltando ao assunto, matutei, matutei, e resolvi que hoje vamos falar sobre Esperando por Doggo, um livrinho bem simpático, mas que eu não achei tuuuudo isso. Espia!


Quando li: Janeiro, 2017.
Título: Esperando por Doggo
Autor(a): Mark B. Mills
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Avaliação: 
Sinopse: Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora pra outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba se tornando muito mais do que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.
Esperando por Doggo não é só um livro sobre cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.

Clara, uma mulher aparentemente rasa feito uma poça d'água, resolve, de um dia para o outro, abandonar seu "namorido", Dan. Ela resolve botar o pé na estrada - sem dizer a ninguém para onde está indo - e, covardemente, deixa somente uma carta de despedida para o companheiro, onde ela diz, resumidamente, que o relacionamento deles precisa chegar ao fim porque Dan era um cara certinho demais, um tanto quanto frio e, pasmem, por ele não acreditar em anjos. Ah, e pede também para que Dan não durma com sua irmã. Além da carta, ela deixa para trás Doggo, o cachorrinho que ela acabara de adotar - por impulso - e para quem, ao que parece, ela não dava a mínima.

Dan está passando por um momento de transição delicado em sua carreira, e tudo o que ele menos precisava nesse momento era curtir dor de cotovelo. Mas é o que acontece. Ele não entende os motivos de sua ex, fica se  remoendo, tentando entender seus motivos e, claro, pensando para onde ela pode ter ido. Mas ele é um cara pé no chão. Ele vê que agora ele tem duas coisas importantíssimas a fazer: devolver o cãozinho - provisoriamente chamado de Doggo - ao abrigo e focar na entrevista de emprego que em breve irá acontecer. E essas duas coisas aparentemente simples mudarão a sua vida por completo.

Ao chegar ao abrigo onde Clara adotou Doggo, Dan acaba se compadecendo do pequeno e feio cachorrinho que está ao seu lado. É, Doggo não é um cachorro que poderíamos chamar de lindo. Nem de simpático. Ele é um tanto apático, parece não dar a menor importância para nada do que Dan faz, não demonstra a menor empatia para com o seu dono. Mas, ainda assim, o cara boa praça resolve adaptar toda a sua rotina para ter o cãozinho ao seu lado e para, quem sabe, conquistar a sua amizade.

"Ele parece um cachorro que se ralou em uma parede e depois decidiu não ter cirurgia reparadora."

Agora que a questão de Doggo está resolvida, Dan precisa se concentrar em seu futuro emprego. Ele é um publicitário que está em busca de novos ares, e uma pequena e promissora empresa demonstra muito interesse pelo seu trabalho. Eles querem contratá-lo, mas para trabalhar nela, ele tem uma condição: eles precisam aceitar Doggo. E é o que eles fazem. Agora, Dan e Doggo têm um novo emprego, e esse emprego mudará a vida de ambos, e para melhor.

Dan passa por alguns percalços durante o seu trabalho e a companhia do cãozinho se mostra uma excelente válvula de escape para o rapaz. A nova rotina deles o deixa cada vez mais feliz e relaxado, Doggo parece estar cada dia mais próximo de seu dono, está até mais sociável. E assim um relacionamento cúmplice e carinhoso nasce entre os dois, fazendo com que um fosse a extensão do outro, e isso foi bem bacana de se acompanhar.
"Fico emocionado com os pequenos olhares de relance dele."

Mas eu esperava mais. Esperava todo aquele amor e companheirismo que exala das tramas que envolvem animais. Eu queria que Doggo fosse um cachorro mais ativo, presente, engraçadinho. Ele tem tudo pra ser assim, afinal, ele é um cachorro inteligente, que tem facilidade de guardar nomes, feioso mas simpático, fã de Jennifer Aniston e que tem uma história linda. Mas o autor não explorou isso, focou simplesmente na rotina de Dan e em como Doggo poderia se encaixar nela. Ao meu ver, o livro bem que poderia se chamar "Esperando por Dan". O cachorrinho ficou em segundo plano, e acho que por isso que não me envolvi com a estória, mesmo ela tendo sido bacana e bem escrita.

Cá temos uma trama curta, porém bem amarrada, com personagens bem desenvolvidos, acontecimentos um tanto quanto impactantes e que nos envolve, sim, mas e o Doggo? Era pra ele ser a estrela, não coadjuvante.

Bem, essa é a minha visão de amante dos catioros, entendam. Acho que o fato de ter começado a ler esperando uma coisa e, durante a leitura, ter encontrado outra, me decepcionou, mas isso não quer dizer que trata-se de um livro ruim, pelo contrário. Esperando por Doggo é leve, rápido, fluido, ideal para quem está em busca de uma leitura relaxante após um livro tenso. Super indico!


47 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabi, tudo bem?
      Eu estou rindo aqui desse quote "Ele parece um cachorro que se ralou em uma parede e depois decidiu não ter cirurgia reparadora." kkk tadinho;
      Eu não imaginei que esse livro fosse assim, achei que seria uma livro tipo Marley e Eu sabe? Focando mais no amiguinho de quatro patas, e explorando essa relação linda de cachorrinho e seu dono, estou decepcionada :/
      Mas mesmo assim é um livro que eu leria, tem cachorro, colocou cachorro no meio, eu já quero kk.
      Parabéns pela resenha <3
      Beijos!
      Lost Words

      Excluir
    2. Eu esperava que fosse algo parecido com Marley e Eu tb, e fiquei torcendo pra ser, mas sem aquele final! </3
      E eu também sou dessas: tem cachorro, então eu leio! hsiUAHsuiHAs

      BEijocas

      Excluir
  2. Oi, Fabi!!
    Estou lendo no momento um livro super fofo chamado Aos olhos de Zoe, Acho que por causa disso já estou curiosa para ler esse livro!! Espero gostar de ler esse livro!! Adorei a resenha!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marta, esse livro está na minha listinha eterna! Vc tá gostando? Aiiii deve ser tão lindooo!
      Quando terminar, corre pra conhecer Doggo! Espero que goste! :D

      Beijocas

      Excluir
  3. Oie!

    Não conhecia esse livro. Sinceramente, não sei se irei ler, talvez em outro momento, se tiver oportunidade. Mas parece ser uma leitura leve e bem legal.

    Adoro suas resenhas, mas isso você já sabe!
    Beijos no coração e obrigada pela indicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia, sua linda! Obrigada!
      Esses comentários deixam meu coração quentinho, rs!

      Quem sabe em uma outra oportunidade vc não conheça Doggo? ;)

      Beijocas

      Excluir
  4. Oi Fabi! Adorei a resenha!

    Eu já tinha visto a capa deste livro em algum lugar, mas não sabia sobre o que se tratava a história. Gostei bastante da premissa, pois gosto de livros com essa temática e adoro cachorros também hehe ;P

    Mas que pena que o cachorrinho não tem um protagonismo tão grande. Se eu não lesse a sua resenha, eu provavelmente também faria a leitura esperando que o Doggo fosse o grande protagonista da história. Não sei se farei a leitura em breve, mas quando eu fizer, já não irei com tantas expectativas.

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo o cachorrinho tendo aparecido pouco, tem cachorro. Então pra mim é motivo suficiente pra ler, shUIAhsiuHAs.
      Espero que o leia tb, Anninha! <3
      E é uma pena mesmo não terem focado mais no Doggo. Ele tem uma história bacana, teria rendido um bom livro!

      Beijocas

      Excluir
  5. Oi, Fabí! Como vai?
    confesso que já li outras resenhas e a maioria teve o mesmo pensamento que o seu; esperava que o cachorro fosse o protagonista da história. Claro que, olhando a capa e lendo a sinopse, não esperamos algo diferente e sendo assim, compreendemos sua opinião.
    Esperando por Doggo não está na minha lista de leitura, mas se um dia eu tiver a chance, espero ler e gostar da historinha.
    Bjokas!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia mesmo, Alê! Acho que cai bem depois de um triller, ou um drama... ele é aquele livro que te deixa de coração quentinho, sabe? Rs

      Beijocas

      Excluir
  6. Já tinha visto falar muito sobre esse livro. Vi varias resenhas sobre ele, mas nenhuma igual a sua. Achei a história super diferente, em especial por nos iludir na sinopse, prometendo uma estória voltada para o cachorro, Doggo, mas na verdade fala mais sobre seu dono.
    Mesmo que a capa nos passe algo diferente, é uma leitura que eu não iria recusar. Quero muito ler ;)
    Beijoss!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo sabendo do que se trata hoje, eu o leria de novo, Leonara!
      Quando eu resolvi lê-lo, eu não sabia nada sobre ele. Li sem ter lido nenhuma resenha - aliás, num li nem a sinopse! Hahahhaha
      Mesmo tendo ficado decepcionada, eu super indico. Então, leiaaa!
      shIUAhsiAHs

      Beijcoas

      Excluir
  7. Adoro livros que trabalhem o amor dos humanos por seus donos. Esse parece uma gracinha pra ler, mesmo você não tendo curtido o Doggo, aliás corrigindo: mesmo você não tendo curtido que o Doggo fosse o centro do livro (o que deveria ser já que o título é esperando por ele). Acredito que poderia ter sido escrito ma visão do cachorro. kkkkkkkkk
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, se tivesse sido escrito na visão do cachorro teria sido suuuuper engraçado! shIUAhsuiAHsuiHAs
      As situações seriam ainda mais leves e envolventes. Taí, ideia genial, Dri! Vamos fazer um conto sobre isso? SHAIUhsiuAHs

      Beijocas

      Excluir
  8. Ele não parece um livro ruim mesmo, mas confesso que não tive nenhuma vontade de ler. Sei lá, a história não me chamou atenção desde que vi. Vira e mexe vejo uma resenha falando bem e aí me dá até uma pontinha de curiosidade, mas nem tanto pra pegar.
    E do jeito que sou exigente com esse tipo de livro, que envolve animais, não sei se iria gostar muito do que foi feito com esse cachorrinho.
    Talvez não, talvez até goste da coisa toda como um todo. Mas não animei pra ler mesmo =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, li poucos livros sobre animais, acredita? Dei sorte que a maioria que eu li eu curti... mas esse foi o mais fraquinho deles! Acho que se eu lesse mais livros assim, eu ficaria exigente como vc! Vou tentar, rs.
      Meta de vida! Hehehhe

      Beijocas

      Excluir
  9. Fabi!
    tive oportunidade de fazer a leitura desse livro e fiquei com a mesma impressão que você, Doggo foi apenas um protagonista secundário, todo enredo se desenvolveu mais pela vida e nova rotina do Dan e fiquei sim também um pouco decepcionada com o livro, porque amo livros com animais, principalmente cachorros e Doggo não teve o destaque que merecia.
    Desejo uma ótima semana!
    “Na juventude deve-se acumular o saber. Na velhice fazer uso dele.” (Jean-Jacques Rousseau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doggo merecia toda a glória, né Rudy?
      Queria tanto que tivessem falado mais dele... ele é tão diferente, teria dado um livro genial, rs!

      Quem sabe o autor não lança um Doggo 2? Rsrsr

      Beijocas

      Excluir
  10. Ooo Fabi eu comecei ler esse livro, mas abandonei...
    Axo q foi exatamente o q aconteceu cmg...esperei Doggo ser o centro das atenções no livro e necaaaas...Mas petendo voltar á leitura pra tentar entender o q vai ser desse enredo, mas não será logo não....rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volta mesmo, Aline! Ele é engraçadinho, fofo.
      Agora que já sabe que o Doggo num é a estrela vc vai conseguir vê-lo com outros olhos e pode ser que até goste da leitura! ;)

      Beijocas

      Excluir
  11. Gostei da sua crítica. Me parece ser um livro fofineo, mas não é uma opção a ler . Eu não tenho paciência para esse tipo de leitura ( tive preguiça de terminar de ler marley e eu)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que menina de coração duríneo! shUAhsiuAhsAs
      Quando estiver cansada de Freud, leia Doggo! Ele vai gostar de vc. Ele é fã de loiras dos olhos azuis...
      sAHuishAUIhsAs

      Beijos!

      Excluir
  12. Fabi, tudo bom?! Eu nunca fui fã de filme com animais e acho que estendi isso pros livros. Desde a adolescência tento ler o livro do Marley pra tentar mudar de opinião, mas nunca rolou. De toda maneira, prometo dar uma chance pros bichinhos literários hehehe Eles merecem!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crissiiieee! Tudo bem, e vc?
      O que não gosto de filmes com animais é que a maioria deles mostra os bichinhos sofrendo. Mas me amarro em Bethoven! shIUAHsiuAhsuiHAs
      Ele não sofre, só apronta!
      E era isso que eu queria encontrar nesse livro... mas ainda assim, curti a leitura! Quem sabe um dia vc muda de ideia!?

      Beijocas

      Excluir
  13. Tbm amo um cachorro, histórias que tem cachorro e tudo que envolve cachorrinhos. Pra mim é a fórmula infalível pra fazer uma trama envolvente e cativante, MAS, sempre tem um mas, só pela sinopse eu não gostei, lendo a resenha já não curti muito como a estória é desenvolvida no livro, parece ser o tipo de livro que vai me daria sono, sei lá. Não é o tipo de livro que eu leria.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não seria o caso de dar sono, Alleh! Eu o li de madrugada, e fiquei acordadinha da Silva, rs.
      A narrativa dele é bem gostosinha e acaba de envolvendo, sabe? Mas realmente não é aquilo tuuuudo não. Mas eu o leria de novo! Leia vc tb!
      Hahah

      Beijocas

      Excluir
    2. Olha, só pq vc falou vou ler e ver oq eu acho. Quando acabar te falo se deu sono ou não rsrsrs 😊

      Excluir
  14. Oi Fabi...
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro... Parece ser realmente um livro leve e fofo para ermos em um momento de tranquilidade... Porém acho que Doggo devia ser realmente a estrela dessa obra... Mesmo sabendo que não é darei uma chance a essa leitura...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode dar uma chance sem medo, Cris! O livro é fofíneo! Rsrsr
      Quem sabe num rola um Doggo 2? Hahhaha

      Beijocas

      Excluir
  15. Eu bem que tô precisando de um livro leve, não estou conseguindo ler nada atualmente :(
    Eu nunca me interessei em ler livros sobre animais, cachorros principalmente. Então não sei o que esperar de uma leitura assim. Vou dar uma pesquisada sobre esse pra ver se gosto :)
    Ótima resenha Fabi!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tente ler esse, Mylla! Quem sabe ele não e relaxa e te prende um pouco? Doggo é estranho, mas é fofíneo! Rsrsr

      Beijocas

      Excluir
  16. Uma ótima dica de leitura pra mim!!!
    Menina, eu precisava demais de alguma história mais leve porque ultimamente estou lendo muito thriller psicológico e minha cabeça tá meio pesada com tanta história apreensiva. Haha

    Achei muito fofo o livro (inclusive a capa) e achei bonito que o Dan, apesar de não acreditar em anjos, teve Doggo como um anjo em sua vida (poético, não??). Porém, não entendi como alguém pode separar do boy por não acreditar em anjos... achei um pouco estranha essa guria. Kkkkk
    O único ponto negativo foi exatamente o catioro ficar em segundo plano, ele merecia mais atenção!!
    Me interessei no livro e espero tê-lo em breve, pois preciso urgentemente de uma leitura leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se joga nesse livro então, Gaby!
      Eu super te entendo. Vira e mexe eu mergulho em trillers ou em terror e fico sedenta por um livro fofinho... Queria ter conhecido esse em outubro, quando li um monte de terror direto, um atrás do outro, pra poder resenhar no blog! hsiUAHusihAIUsh

      Beijocas

      Excluir
  17. Oi Fabi! Quando li a sinopse pensei logo em um daqueles livros com uma trama de amizade fofinha entre o dono e seu Pet. Mas fiquei meio decepcionada em saber que o cachorro não é centro da história e nem a amizade entre Dan e Doggo. Amo histórias com com animalzinho, estou louca pelos livros do Gato Bob, afinal sou uma catslover, mas não resisto a um dog. #Feliciafeellings
    Ah, eu me lembro de você ter mencionado em outro post que estava terminando o último livro da coleção dos irmãos Maddox, se você resenha-lo aqui, por favor, por favorzinho, coloquei a ordem certinha dos títulos, porque eu estou totalmente perdida! Eu li Belo Desastre e Desastre Iminente, quero ler Belo Casamento, mas não tinha a intenção de ler os outros livros, só que eu vi a capa linda de Something Beautiful e mudei de idéia! Gosto da escrita da Jamie McGuire e quero ler todos, mas não encontro a ordem correta em lugar nenhum!!! Por favor Pitaquinha atenda o pedido de uma leitora desesperada! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro os livros do Gato Bob tb, Jacque! Acho tãooooo fofo! Aqui a amizade deles não é o foco como em Bob, mas ela é abordada sim, e de maneira bem fofinha!

      Terminei o livro dos irmãos Maddox já faz umas duas semanas, meninaaa!
      Vou resenhá-lo hoje ainda pra vc!
      E coloco tudo na ordem certinha pra vc ler bonitinho, tá?
      Fica ligadinha!

      BEijocas

      Excluir
  18. Oi!
    Quando vi esse livro no lançamento fiquei bem curiosa principalmente por temos um livro de cachorro sem um final triste, mas ao ler algumas resenha vi que esse não é o tipo de historia que irei gostar, parece ser uma historia legal e que fala de companheirismo, mas parece que a historia não nos trás muito a mais, senti que ficou muito na superficial e faltou aquele aprofundamento, mas quem sabe futuramente não acabo lendo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente falta alguma coisa mesmo, Suzana Sumida, hihi.
      Mas ainda assim, a leitura é bem gostosinha!
      E cá pra nós, só de num ter um final triste já vale a leitura, né? Rsrrsrs

      Beijocas

      Excluir
  19. Falar a verdade... Achei bem chatinho só de você falar. Já não me atrai livros em que os protagonistas são animais, mas se tiver uma história muito interessante de fundo até arrisco, o que não me pareceu ser o caso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, se vc num curte livros com bichinhos, então melhor passar longe desse, Kris!
      shIAhsuHAsiuHAs

      Beijocas

      Excluir
  20. Oi Fabiii!

    Da fato, ao ler sua resenha, ainda na sinopse, eu fiquei aguardando você dizer o que existiu de extraordinário na história, e nada (tudo muito simples).
    "Fã de Jennifer Aniston" foi demais hahahaha
    Adorei sua resenha.
    Talveeeeez (mais para não) eu leia esse livro.

    Beijos.
    Alana Marques
    colecionadoresdelivross.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. POis é, o que me fez simpatizar mais com Doggo foi ver as reações dele ao ver a atriz. São bem fofas e engraçadas! hsIUAhusiHAs
      Espero que, no fim das contas, qualquer dia desses dê uma chance a ele, Alana! No fundo no fundo ele é fofo! hsiAHushas

      Beijocas

      Excluir
  21. Eita! Qual foram suas experiências ruins com o correio? Por aqui só tenho pra receber, pra enviar por sorte nunca!

    E que mulher doida, abandonar alguém só porque não acredita em anjos hahahah
    Adorei a descrição do cachorro! Sinceramente esse livro nunca me atraiu e agora muito menos, afinal era mesmo pro Doggo ser a estrela, não coadjuvante.

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de fevereiro você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kemmy, na promoção de aniversário do blog tivemos uma série de ganhadores, e duas delas, infelizmente, não receberam seus mimos até hoje. Coincidentemente (ou não), ambas são do Rio. Não sei até hoje o que aconteceu... triste demais!

      Eu pensei a mesmaaaa coisa dessa maluca. Fiquei tipo: WTF, mulher? Kkkkkkkkkk

      Beijocas

      Excluir
  22. Oi, tudo bom?
    Que pena que o livro não te cativou tanto, e que esperava mais dele, não tenho interesse em ler, mas imagino o quanto deve ser chato em um livro com animais, não ter essa relação mais intima entre o humano e o bichinho, e sem contar que triste que foca mais no Dan do que no Doggo.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que mesmo tendo sido tão diferente do que eu esperava, no fim das contas fiqui feliz com a leitura, Ca!
      Espero que vc o leia e fique tb, mesmo tendo todas essas ressalvas!

      Beijocas

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo