Menu em imagem

Image Map

25 outubro 2016

{Resenha } ~ Especial de Halloween ~ O Evangelho de Sangue - Clive Barker ~

Oieee, pipows!
Como estão?

Para dar continuidade ao nosso Especial de Halloween, hoje teremos resenha de um livro que tem dividido opiniões por aí. É um livro forte, com passagens um tanto quanto repulsivas; uma narrativa que por vezes torna-se cansativa, mas que, em suma, me agradou bastante.



Quando li: Setembro/Outubro, 2016.
Título: Evangelho de sangue
Autor(a): Clive Barker
Editora: DarkSide
Páginas: 317
Avaliação: 
Onde comprar? Amazon | Americanas | Submarino
Sinopse: Clive Barker retorna à sua poderosa voz narrativa em grande estilo. Evangelho de sangue é sombrio, sangrento e um brutal épico do terror, narrado pelo mestre inquestionável do gênero, e ansiosamente aguardado pelos fãs.
Evangelho de sangue oferece uma junção clara dentro do universo de Barker. Os leitores mais atentos já perceberam que as histórias dele se passam em um mesmo universo, mas agora o mundo de Hellraiser é explicitamente unido ao do detetive Harry D'Amour - que aparece em outras histórias do autor, como o conto "The Last Illusion", presente no sexto volume dos Livros de Sangue e no romance Everville.
D'Amour, que se dedica a investigar casos sobrenaturais, mágicos e malignos, vem encarando seus demônios pessoais há anos. Quando ele se depara com uma Caixa das Lamentações, seus demônios internos são substituídos por demônios de verdade, conforme ele se vê enrendado em um terrível jogo de gato e rato, absolutamente complexo, sangrento e perturbador. Evangelho de sangue reconduz os leitores ao tempo marcado por dois de seus mais icônicos personagens, que conduzem a história em uma batalha entre o bem e o mal tão antiga quanto o tempo, onde o autor conecta a mitologia de Hellraiser ao inferno bíblico. 

Trata-se de um livro que, teoricamente, é uma continuação de Hellraiser, livro que conta a história dos Cenobitas e do Pinhead. Eu disse "teoricamente", mas é fato que é uma continuação. A expressão foi mais para contar outro fato: eu não li Hellraiser. E isso não prejudicou em nada a minha leitura de Evangelho de sangue. Por isso, se você também não o leu, pode se jogar sem medo! A estória fecha o que se iniciou no livro anterior, mas os acontecimentos passados não interferem neste livro.

Eu não sei bem por onde começar. Como eu disse no início deste post, trata-se de um livro denso, que nos traz um verdadeiro banho de sangue e vísceras - algo que eu particularmente gosto bastante, mesmo tendo nojinho. Acho que estou tendo dificuldades por que eu ainda não me decidi se eu gostei ou não desse livro. Tá confuso, eu sei. Deixe-me contar do que se trata o livro tão esperado pelos fãs do implacavelmente astuto Clive Barker.

Harry D'Amour é um cara de cinquenta e poucos anos, um detetive boa pinta que passou grande parte de sua vida resolvendo problemas do além. Acontece que ele tem uma amiga - Norma Paine, uma senhora cega e gente boa - que vê os mortos e ocupa seu tempo tentando ajudá-los a encontrar a luz. O trabalho de D'Amour é, basicamente, resolver as pendências deixadas por esses mortos que procuram Norma. Um de seus (últimos) trabalhos foi dar uma geral em uma casa cheia de objetos sexuais, feitiços e magia pesada. O morto não queria que sua família descobrisse pra onde ele ia quando dizia que ia jogar futebol com os amigos... vocês sabem como é, né? Bem. Chegando à tal casa, após investigar cômodo por cômodo, D'Amour ignora os alertas de suas tatuagens - elas foram feitas por seu amigo Caz, um cara grandão que fará parte da "aventura"; elas o avisam do perigo iminente e conjuram entidades protetoras - e abre a Caixa de Lemarchand, liberando assim um portal que vai possibilitar o Cenobita vir ao nosso mundo livremente.

Harry escapa por pouco dessa armadilha e, felizmente, conhece Dale, um cara que tem revelações do futuro através de sonhos. Parcialmente recuperado, D'Amour corre para se encontrar com Norma a fim de lhe arranjar um lugar seguro, pois agora todos estão em perigo. Caz, o cara das tatuagens, pede sua amiga Lana - ela é sensitiva e por vezes é possuída por espíritos - para abrigar Norma, mas infelizmente, quando todos estão a caminho da casa da moça, um portal do inferno é aberto. O Cenobita aparece para sentenciar Harry a ser sua testemunha e, não satisfeito, faz com que seu fiel escravo Felixston sequestre Norma e a arraste para dentro do portal para o inferno. O resto do grupo também entra no portal para salvar a amiga, e aí as coisas começam a ficar feias.

Evangelho de sangue nos proporciona duas buscas: a de D'Amour e seus amigos à Norma e a do Cenobita por poder. Não posso entrar em detalhes quanto à busca do Pinhead (apelido carinhoso que ele ganhou lá no primeiro livro), senão darei um spoiler monstro.

Vocês devem estar se perguntando: tá, mas cadê todo o sangue e as vísceras? Está em todo lugar, principalmente nas primeiras páginas. Acontece que o Pinhead assassina muitas e muitas pessoas de forma brutal, e aqueles que têm o estômago fraco sem dúvidas ficarão enjoados.

Barker é conhecido por ter uma narrativa potente e que exige muito do nosso psicológico - e do nosso estômago também -, e em Evangelho de sangue não é diferente. Mas há falhas gritantes! Há quebras de diálogos que nos deixam perdidos e, por vezes, nos obriga a ler a mesma passagem novamente. Não são falhas que prejudicam a estória em si, mas sim falhas que dão um nó em nossa cabeça - os personagens estão conversando dentro do carro e, de repente, sem motivo algum, estão na calçada.

Outra coisa que me incomodou bastante foi o fato de que toda a "trevosidade" do início do livro não se mantém. Nas primeiras páginas, o Cabeça de Prego mata alguns magos de forma grotesca e assustadora - é de arrepiar! -, mas depois a pegada não continua a mesma. Temos sim mais mortes violentas, mas são extremamente inferiores às iniciais - e isso me deixou #chateada.

Em suma, a trama é bacana. Trata-se de uma estória extremamente sensorial, onde tudo é muitooo bem narrado - cheiro, textura, paisagem, imagem, som -, e tantas especificações acabaram deixando a narrativa um tanto quanto arrastada em alguns (muitos) momentos do livro. O engraçado é que mesmo tendo achado cansativo e meio desconexo às vezes, eu gostei. Gostei do livro, gostei do desenvolvimento da estória... até mesmo o final me agradou - mesmo não tendo sido exatamente o que eu esperava.

Nem preciso dizer o quão caprichada a edição está, afinal, trata-se da Darkside, e nesse quesito eles não brincam em serviço. Mas, infelizmente, no quesito revisão, mais uma vez deixaram a desejar. Encontrei erros aqui e acolá, erros estes que não irão incomodar os leitores mais complacentes, mas que deixarão os críticos da vida (eu!) bem fulos.

Resumindo: leiam! Esse livro irá te proporcionar uma experiência de leitura totalmente diferente das demais, irá te tirar do prumo e mexer com seus sentidos. É possível até que ele lhe dê alguns pesadelos...



Esta resenha faz parte do nosso especial de Halloween!
Já deu um pulinho nos outros blogs participantes?
Se está perdidinho quanto ao nosso projeto, clica aí na imagem e fique por dentro! 


23 comentários:

  1. Oi, Fabí!
    Tu acredita que eu nunca tinha parado para ler sobre este livro? Sei lá, nunca senti aquele desejo louco que sempre sinto pelos livros da Dark... A capa é meio medonha, né?! rsrs
    Mas agora fiquei interessada... tô precisando de um verdadeiro banho de sangue hahaha

    Adorei a resenha e sua sinceridade!
    Não sei se leria o livro ou até mesmo compraria, mas com certeza se eu resolver comprar lembrarei da sua resenha ;)

    Beijo com doces, travessuras e sustos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capa medonha é pouco, Taty! Hahahha... Eu a acho tenebrosa!
      E se quer banho de sangue, esse livro vai te deixar ensopada!
      sHAishUAhsiuHAs

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Fabi...
    A Darkside realmente arrasa nas edições... Apesar de que se eu 'julgasse um livro pela capa' esse é um que eu não adquiriria... Rsrs... Confesso que esse livro não prendeu muito minha atenção não, mas não descarto a possibilidade de lê-lo em algum momento... Obrigada pela dica...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando for lê-lo, prepara o estômago e o psicológico, Cris! Rsrsrsr....

      Beijos

      Excluir
  3. Oi Fabi

    Finalmente encontrei uma boa resenha sobre esse livro.
    Parabéns por ela.
    Agora também estou na dúvida se lerei ou não, mas muito provavelmente eu não resistirei quando eu tiver uma oportunidade hahaha

    Beijos.

    colecionadoresdelivross.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é realmente irresistível para os fãs do gênero, Alana! Ele me deixou em cima do muro, mas no fim acho que o saldo foi positivo!

      Beijos

      Excluir
  4. Outro dia já tive pesadelo só de ver o comercial de um filme que ia passar na tv. A coisa mais besta. Quero nem imaginar se leio um livro desses!
    Não tenho é muito estômago mesmo. Ele parece ter umas cenas fortes, descritas muito bem e que mexem com o lado "ai que nojo! Credo! Que horror!" das pessoas.
    (ps: que raio de lado é esse que inventei agora? xD )
    Mas podia ser uma leitura bem diferente mesmo. Eu não leio muitos assim, então até fica uma dica legal pra mudar e ver se gosto. Mais ou menos...
    Só que ainda não pego o bendito. Quem sabe mais pra frente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkk
      Acho que esse lado realmente pode aparecer sempre durante a leitura, Cris! É pra deixar até os mais fortes com nojinho! Rs
      E eu espero que mais pra frente vc dê uma chance pro bendito! Ele merece, pobrezinho!
      sHAiuhsUIAHsas


      Beijos

      Excluir
  5. Oi Fabi!
    Quando eu vi este livro como um dos lançamentos no Skoob, eu achei a capa bem aterrorizante, mas não fui saber sobre o que se tratava a história.
    Agora, após ler a sua resenha, fiquei curiosa pela leitura. Eu nunca li nada do autor, mas gostei dos elementos que ele trouxe para a história e os quais você comentou. Acho que vou colocar ele nas minhas metas de leitura :)
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu espero que ele realmente faça parte das suas metas e que tenha a oportunidade de lê-lo, Anna! É um livro bacana demais. E o autor tem um dom especial pro horror. Vc vai curtir!

      Beijos

      Excluir
  6. Hello Fabi! Ia te fazer umas perguntas, mas acho que ia dá spoiler, eu não me incomodo, mas alguém pode ler, então deixa pra lá. A resenha esta impecável como sempre. E nos deixando com um gostinho de quero mais. Fiquei curiosa em relação a estória,estou precisando de um livro trevoso para ler. Kkk. Bjinhos etezinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serumaninha! Mande suas perguntas lá no nosso bate papo que eu respondo todas se a Alleh não se importar, rs.

      Beijocas!

      Excluir
  7. Oi amore mio!! Eu adoro toda sua sinceridade e espontaneidade mesmo resenhando um livro de terror. Quando se trata do gênero e ainda sendo da Dark, fico com aquela vontade imensa desde que é lançado, de comprar o livro e ler rapidamente. Não lembro o que senti com esse livro, mas esse espinhoso não desperta tanta minha curiosidade a ponto de querer ler logo. E repulsa não é o que gosto de sentir ao ler terror, gosto do medo mesmo.
    Beeijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heeeyyyy SuaLinda! :D
      Obrigada! Rs.
      Então, aqui tá mais pra horror e repulsa do que terror. Mas ainda assim, acho que foi um bom livro. E sinceridade aqui nunca vai faltar, rs...

      Beijos

      Excluir
  8. Oii Fabi! To morrendo d vontade d ler esse livro, tenho acompanhado resenhas dle, e por ser um dos meus gêneros favoritos tem me surpreendido as opiniões d quem já leu, parece msm bem forte, pela capa já se nota...Espero conseguir ler em breve...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também espero que vc possa lê-lo em breve, Aline! Esse livro tá dando o que falar!

      Beijos

      Excluir
  9. Pra começo de conversa só essa capa já me deixa nervosa, esse tipo de livro não é dos meus favoritos pq não gosto de livros que narram coisas nojentas, assim como filmes que sejam muito nojentos, não consigo gostar. Como tbm sou uma pessoinha que tem pesadelos de vez em quando passo direto por esse tipo de leitura.
    Essa resenha me deixou um pouco confuso pois até agora não entendi seu sentimentos por ele rsrsrs. Em geral pra quem gosta do genero é um livro bom, mas pra mim... obrigada mas despenso a leitura :D
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nem eu sei bem que eu gostei ou não, Alleh! sHAiuhsIUAHs
      Parando pra pensar bem, acho que no fim das contas eu gostei sim, apesar dos pesares. Não é algo que se diga "nossa, que livro sensacional!", mas é um bom livro!
      E quanto a ser nojento... fato. sHAuihsUIHAs

      Beijos

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Claro que quero esse livro na minha estante, pois amo as publicações DarkSide. Mas não é uma leitura que me agrade muito. Já assisti o filme Hellraiser, e para falar a verdade, nem lembro mais.
    Adorei quando você diz que gosta bastante das cenas fortes, mesmo tendo "nojinho". hihihi Eu também!
    Sua resenha, como sempre, sincera e muito bem explicada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não me lembro bem de Hellraiser, Márcia. Me lembro de sempre ver o Cabeça de Prego no Google quando busco algo sobre terror, e mais nada! shIUAhsuiHAs
      E nojinho faz parte da vida literária e cinematográfica, né? shIAhsiuHAs

      Beijos

      Excluir
  12. os livros da darkside nem precisa falar da edição é uma coisa mais linda que a outra né?
    ainda bem que vc avisou que o livro é meio desconexo dá um nó essas quebras na sequencia, mas se mesmo assim vc gostou acho que vou dar uma chance para ele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode dar uma chance sem medo, Mari!
      Apesar das partes desconexas, a estória em si é bem amarrada, pode ler sem medo!

      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo