Menu em imagem

Image Map

13 outubro 2016

{Resenha } ~ 4Contos - E. E. Cummings ~

Oiee pipows!
Como estão?

Eu estou atrasada, né? Kkkkkkk...
Me perdoem, eu cheguei do sítio super cansada ontem. E, pra ajudar, tô com uma gripezinha que num sai do meu corpo! Daí, pensem só: cansaço de viagem + gripe = Fabi "morrida". Mas, como eu sempre digo... antes tarde do que mais tarde ainda!

Hoje tô aqui, toda trabalhada no pijama e pensando na programação desse mês para o blog. Eu queria morrer de ler livros de terror pra resenhar pra vocês, mas infelizmente, como eu contei no post anterior, estou travada em Exorcismo. Acho que vou dar uma pausa nele e começar outro.

Enquanto isso... vamos falar de livros infantis? Lembra que contei a vocês que meu priminho Oscar me lançou um desafio? Pois bem, O desafio foi aceito e cumprido. Eu li 4Contos e hoje tô aqui atrasada pra falar dele pra ele, pra Deca e pra vocês! Espia.



Quando li Outubro, 2016.
Título: 4Contos
Autor(a): E. E. Cummings
Editora: Cosac Naify
Páginas: 45
Avaliação: 
Onde comprar? Amazon
Sinopse: Publicado pela primeira vez em 1965, 4 Contos reúne histórias marcantes que o poeta construtivista E. E. Cummings escreveu para a filha e para o neto, neste que foi o seu único livro para crianças. Os contos tocam em temas familiares como o amor e o nascimento, e transportam o leitor para um universo fantástico: um elfo examina os problemas de todos os habitantes do céu até que um homem que só sabe perguntar "por quê" atrapalha a paz de todo mundo; um elefante nutre um carinho por uma borboleta; uma casa solitária se apaixona por um pássaro; e, finalmente, uma menina chamada Eu encontra uma menina idêntica chamada Você durante uma brincadeira de faz de contas. A edição contém ainda o posfácio do editor George James Firmage e ilustrações de Guazzelli, que imprime ao livro uma narrativa visual própria, unindo os quatro contos num universo ficcional coeso.

Começamos nossa leitura viajando para a estrela mais distante, estrela esta onde mora um elfo simpático, bonzinho, calmo e gentil que, com todas essas qualidades, ajudava todos os habitantes do céu a solucionar os seus problemas. Era raro esses habitantes terem problemas, mas quando tinham, eles iam até a estrela mais distante, com seus problemas debaixo do braço, em busca das sábias palavras do elfo.

Um belo dia, o elfo ouve uma balbúrdia lá fora. Sua casinha chega a tremer e ele tem que abandonar o seu café da manhã - um prato de luz e uma xícara de silêncio, seu desjejum preferido - para saber o que estava acontecendo lá fora. Todos os habitantes do céu estavam à sua porta, todos falando ao mesmo tempo, resmungando, reclamando e brigando por causa de um certo homem que só sabia perguntar "por quê?".

Após muitas pesquisas, o elfo foi atrás desse homem que estava no topo mais alto do lugar mais alto, mesmo sem saber como solucionar o problema. E ao encontra-lo, o que será que aconteceu? Bem... é preciso ler pra saber! ;)

Enquanto vocês ficam aí matutando o que aconteceu, deixe-me falar sobre um elefante que vivia sozinho numa pequena casa no alto de uma colina margeada por caminhos cheios de curvas. Esse elefante não fazia nada o dia inteiro, ficava sempre a espera de algo, mesmo sem saber que "algo" era esse.

Um belo dia, lá de longe, ele viu uma pequena borboleta se aproximar. Ela subia pelos caminhos cheios de curvas,  e ao chegar, foi logo entrando na pequena casa do elefante que não fazia nada. Após muita conversa, a borboleta convidou seu novo amigo para ir até a sua casa. E daquele dia em diante, o elefante tinha não só uma nova amiga, mas também algo para fazer todos os dias.

E ali, no alto de uma outra montanha, existia uma casa enorme e cheia de janelas. Essa casa era solitária como ela só... até que um dia um visitante encheu seu interior de alegria! Um pequeno pássaro, que chegou cantando lindas melodias, resolveu morar em seu interior para que ele ficasse quentinho e protegido e, ao mesmo tempo, para fazer companhia àquela casa tão grande, bonita e gentil.

Ainda neste mundo cheio de montanhas altas e criaturas solitárias, conhecemos uma garotinha chamada Eu. Ela está em busca de alguém para brincar, e enquanto caminha, encontra vários e vários amiguinhos... mas nenhum deles quer tomar chá. Já cansada de sua busca, ela encontra uma garotinha igualzinha igualzinha a ela! Essa garotinha se chama Você e imediatamente aceita o convite para tomar chá. Eu descobriu que não estava mais sozinha, afinal, quando se tem imaginação, tens tudo.

As ilustrações são a prova disso. Elas deixaram tudo ainda mais palpável e real, mesmo sendo tão simples. Elas não só ilustram a passagem do conto em si, mas também a ideia que o autor queria nos passar com tal trecho. Fiquei impressionada com os traços tortos, porém firmes, com os desenhos nitidamente infantis, mas cheios de técnicas e realismo. A ilustração me fez voltar ao passado, me fez lembrar dos meus primeiros desenhos inseguros. Obrigada, Guazzelli!

Quanto aos contos, todos eles parecem malucos e sem significado, até que lemos o posfácio, escrito por George James Firmage. Ele conta um pouco da história do autor, E. E. Cummings, e ali entendemos o por que de cada um dos contos. É sabido que eles foram escritos para sua filha e para seu neto, mas ainda assim, quando os lemos achamos coisa de maluco, rs. Mas, depois de entendermos os seus motivos, aqueles contos que já eram tão lindos e mágicos, passam a ser mais significativos e especiais, nos mostrando que o dom para a poesia aparece mesmo quando o autor está completamente fora de sua zona de conforto, afinal, esse foi o seu primeiro - e único - livro para crianças.

Após ler sua história, sinceramente, senti que apesar de serem tão mágicos e singelos, os contos não são tão infantis assim. Sim, são fábulas que trazem um aprendizado e um significado como todas as fábulas, mas para os adultos, a visão é diferente. Ele fala sobre a vida, nascimento, solidão, amizade, carinho, e tudo isso de forma que nos toca lá no fundinho... no fundo mesmo.

São histórias que sem dúvidas todas as crianças irão amar e aprender com elas, e, principalmente, histórias que terão um significado imenso para os adultos. Que história infantil não é assim, afinal? Rs. Ao terminar a leitura eu fiquei morrendo de vontade de ler todos os livrinhos que eu li na infância, pois tive a sensação de que hoje eles me ensinarão ainda mais do que ensinaram um dia...


27 comentários:

  1. Que lindo Fabi, nem sei bem oq dizer dessa resenha. O livro parece ser tão puro e cheio de significado que só lendo a resenha já fiquei com aquela sensação de coração aquecido. Eu vi quando vc deu uma folheada nele lá no insta e achei as ilustrações lindas, perfeitas pro conteúdo do livro. Mesmo sendo um livro infantil tenho certeza que ele tem algo a ensinar a todos nós independente da idade.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive a mesma sensação ao ler o livro, Alleh! De pureza e coração quentinho! Ele é lindo demais... singelo. Fala conosco de uma forma tão diferente e fofa que, realmente, só lendo pra saber!

      Beijos

      Excluir
  2. Que gracinha Fabi! Gosto tanto de contos, e não me importo se é para crianças não...Fiquei com vontade de ler...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô aprendendo a ler contos depois que o PPP entrou na minha vida, Aline! Rs.
      Mas tô adorando cada vez mais a experiência!

      Beijos

      Excluir
    2. Que bom Fabi, sempre li contos desde pequena, apaixonada!
      Bjs!

      Excluir
  3. Oi Fabi!
    Após ler a sua resenha, eu fiquei com ainda mais vontade de ler este livro. Adoro ler contos e essas fábulas infantis sempre trazem mensagens tão lindas. Espero ter a oportunidade de lê-lo um dia :)
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também espero que vc tenha a oportunidade de lê-lo, Anna! É lindo demais... o mundo inteiro precisa ler!
      shIAushuiAHs

      Beijos

      Excluir
  4. Em primeiro lugar, preciso dizer que o seu blog é muito fofo e que eu amei conhecê-lo. A premissa do livro é bem interessante e me deixou com vontade de ler essa obra sim.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2016/10/top-7-novidades-da-semana_14.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabi! Bem-vinda!
      Fico feliz por vc ter gostado do nosso cantinho, e espero vê-la aqui sempre!
      Que bom que curtiu a resenha e que ficoou interessada na obra. É um livro fantástico e eu espero que vc tenha a oportunidade de ler!

      BEijos!

      Excluir
  5. Olá, Fabíola.
    Concordo com você, as histórias infantis tem muito a ensinar para os adultos. Eu me encantei com suas palavras e acho que vou aproveitar a dica. Sem falar que a edição me pareceu estar muito bonita.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A edição é fantástica, Sil! Linda é apelido! A Cosac Naify não brinca em serviço, rs!
      Eu espero que vc possa lê-lo em breve!

      BEijos

      Excluir
  6. Oi lindona! Que resenha mais linda!! Em todos os sentidos. Estou sem palavras, fui completamente transportada para o livro através da resenha, é mágico, encantador. Adorei a dica, claro que quero ler.
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heeeyyy Dory lindinha! Tudo bem por aí?
      Esse livro é realmente mágico e encantador... e eu espero que vc o leia em breve! Aproveita que tá baratinho na Amazon! shIahsuiHAs
      Leitura mais que linda e mais que envolvente...

      Beijos

      Excluir
  7. Ah, adoro uma boa história sem pé nem cabeça que depois ganha um significado quando você descobre o porque de ter sido escrita. (isso fez sentido?)
    Nunca li nada dele e sempre tive interesse de pegar alguma coisa do autor. Achei esses contos bem interessantes por serem algo diferente dele. Acho que seria legal de ler.
    E nossa, quando a gente pega aqueles contos que leu na infância e vai reler quando adulto, percebe tanta coisa que não se ligou quando pequeno...
    Já fiz isso e achei muito bom. A gente vê com novos olhos e aprende umas lições valiosas ali.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro, Cris! Fico encucada com ela por muito tempo... elas costumam me marcar demais!
      E eu estou planejando reler uma série de coisas que li na infância mesmo! Acho que vai ser uma experiência linda!

      Beijos

      Excluir
  8. Olá.
    Já fiquei super animada para fazer a leitura desse livro! Depois de suas palavras, percebi que é um livro bem especial, que toca o coração, com uma bonita mensagem. Gosto de contos, porém não tenho costume de ler muitos, só as vezes. Mas sempre é bom inovar e seguir novos ritmos. Dica mais que anotada. Beijos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele realmente mexe muito conosco, Márcia! Deixa a gente de coração quentinho... leve! Eu espero que vc goste tanto quanto eu!

      Beijos

      Excluir
  9. Ai Fabiii, você agora me deixou curiosa para saber o fim dos contos. Tenho dois sobrinhos e estou incentivando a minha irmã a contar histórias a uma delas ( o outro é menino e vai fazer dez anos e bem preguiçoso para a leitura. Infelizmente kk) Mas já estou providenciando alguns livros infantis para incentivar. Como eu quero ganhar esse. É tão lindooo. Ahhh! Esse elefante meio que se parece comigo. Kkkkkkkk. Bjinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está incentivando seus sobrinhos, Andlas! E não desista do preguiçoso, rs. Vai que ele encontra algo que o agrada e se torna um bookaholic como a gente? Ia ser lindo!
      E eu tenho certeza de que eles irão adorar este livro de contos. E providencie livros pra eles mesmo!
      Para o seu sobrinho preguiçoso que, aposto, deve adorar uma aventura, aconselho a arrumar pra ele a série Os Karas, do Pedro Bandeira. Eu tenho certeza de que ele vai amar depois!

      Beijos

      Excluir
  10. Oi Fabi....
    Que livro fofinho.... Fiquei maluca para saber o final de cada conto.... E eu acredito que mesmo livros infantis tem significados importantes para os adultos... Com certeza temos muito a aprender com eles.... Amei seu post e espero muito poder ler todos esses contos completos e voltar um pouquinho à infância...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também espero, Cris!
      Eles são lindos demais... com tantos significados importantes pra nós mesmos, sabe...

      Beijos

      Excluir
  11. Olha se não é meu futuro livro!! Haha eu adoro histórias infantis, e do jeito que você falou, elas são um pouco maduras. Fiquei muito curiosa e encantada com esses contos através da resenha muito bem feita. Além de que a capa é a coisa mais linda! Quando ele chegar aqui em casa eu vou amar amar e amar. Meu sobrinho também! P.s.: a última história, uma garotinha chamada Eu que encontrou outra igualzinha a ela chamada Você... Bom, isso foi o que mais me deixou curiosa. Ansiosa para ler, mesmo admitindo(você só vai me ver fazer isso apenas essa vez) que talvez eu não o ganhe. Beijoooo ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa de ser pessimista, Thaís! Vai que vc ganha.... fica sabendo mais sobre a menininha chamada Eu... e ainda lê tudo isso junto com seus sobrinhos? Rsrsr

      Beijos

      Excluir
  12. como vc é cruel!
    vou lendo a resenha e "se vcs querem saber leiam o livro" deixando a coitada aqui super curiosa
    amei a história! os desenhos tão fofos ;)
    e não tem problema ser livro de criança, as vezes eu acho que eu não cresci mesmo
    p.s. eu quero esse livro ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, tem que ter maldade pra deixar vcs curiosos, rs!
      E eu acho que eu só cresci (um pouco, pq não sou das mais altas...) mas por dentro, continuo a mesma menininha de antigamente! Rs

      Beijos

      Excluir
  13. Livros infantis são sempre uma graça! Faz tempo que não leio nenhum, e adorei conhecer um pouquinho sobre esse. Que legal que saber que as ilustrações deixam tudo mais real, deve dar uma sensação ótima enquanto lê. Achei super fofo as imagens que você selecionou, adorei o post como um todo.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc vai adorar esse livro, Duda! Impossível não amar! Livros infantis normalmente são uma delícia de ler... mas este é especialmente gostoso!

      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo