Menu em imagem

Image Map

18 agosto 2016

{Momento geek } ~ Vamos falar sobre Pokémon Go? ~

Ois pipows!
Como estão?

A blogueira sumida voltou para vocês! Hahaha...
Como eu falei aqui outro dia, eu estava fazendo um curso/treinamento que estava sugando todas as minhas preciosas energias... e por isso estava bem complicado conciliar a rotina com o blog. Mas cá estou de volta, inteirinha e com as energias (quase) em dia!

Aposto como vocês estão estranhando o tema de hoje, né? Fiquem tranquilos pois eu não vim para passar "detonados" do jogo nem mapas de onde encontrar determinados pokémons. Nada disso! Eu vim falar das vantagens da mais nova febre do momento - além da diversão.

Nessas últimas duas semanas eu me deslocava para o centro de Belo Horizonte todos os dias de metrô (achar vaga em BH é a treva, gente! Sigam meu conselho: deixe o carango em casa.), e por isso, pude ler, observar a paisagem, as pessoas... e os pokémons! E vi que, apesar de todo o risco de ser roubado, o povo tá se entregando a esse joguinho, todo mundo está voltando a ser criança. E querem saber o que eu acho disso? EU ACHO LINDO!

Pokémon GO está na boca do povo. Não se ouve falar sobre outra coisa a não ser o mais novo joguinho para celular. Há quem fale bem e, claro, os que falam mal. A verdade é que o ser humano tem a péssima mania de julgar tudo o que vê por aí sem ao menos saber do que se trata. Pois bem. Vim contar para vocês para quê esse joguinho que É SIM EXTREMAMENTE DIVERTIDO foi criado, segundo andei lendo por aí.

Dizem que a intenção do criador de Pokémon GO é acabar com o sedentarismo. A ideia de caçar esses monstrinhos fofíneos pela cidade, usando GPS, câmera e locais reais, veio da constatação de que estamos sendo cada dia mais escravizados pela tecnologia, e por isso ficamos alheios a tudo o que nos rodeia e, mesmo que ser fitness é também uma febre atual, ainda tem muita gente (eu) sedentária nesse nosso mundão de Deus.

E isso parece bobo e absurdo, mas tem dado certo. Todo mundo que joga se dispõe a sair de casa em busca de monstrinhos diferentes e de pessoas com quem batalhar. Enquanto eu navegava pela internet, encontrei inúmeros casos de pessoas que emagreceram até trinta quilos pelo simples fato de caminhar horas e horas atrás de pokémon.

Tá. Daí você me diz: poxa Fabi! Isso é coisa de gente sem serviço! É. Concordo. Mas, fala aí... você está tentando começar aquela caminhadinha de meia hora há meses (ou anos!) e ainda não criou coragem? Então baixe agora mesmo o seu aplicativo e saia em busca de seus monstrinhos! Mas cuidado com os postes e olhe antes de atravessar a rua! Faça isso e depois venha me contar se sua caminhada pelo bairro não foi divertida! ;)

Outra coisa que tem melhorado por demais é a interação entre as pessoas. Em tempos de "uatizap", sentar ao lado do amigo e falar sobre algo diferente disso tem sido algo raro... e o Pokemón GO também está arrasando nesse quesito. Existem inúmeros grupos por aí que marcam encontros e mais encontros para discutir melhores formas de cuidar, treinar e evoluir seus bichinhos, sem contar os encontros realizados para caçar pokémons em grupo.

Ainda falando sobre benefícios, encontrei dois outros casos que me deixaram extremamente comovida e me fez acreditar ainda mais na humanidade. O primeiro deles está aqui em terras tupiniquins. Brasileiro, criativo como ele só, inventou um jeito de ensinar através do jogo. Os professores, vendo que estavam perdendo os seus alunos para o joguinho, resolveram inovar e associar suas disciplinas a ele. A professora de biologia transforma pokémons em protozoários. O de matemática ensina trigonometria e o Teorema de Pitágoras usando situações hipotéticas do game. A professora de espanhol leva seus alunos ao pátio, divide a turma em dois grupos, cada um deles tendo um líder com celular em punho. Assim que um pokémon aparece, ela lança um verbo para ser conjugado. Se eles acertam, estão autorizados a caçar. Se errarem... adeus pokémon!

E o segundo, que mais me comoveu, vem do Michigan, Estados Unidos. Um hospital infantil estava, ha muito tempo, em busca de uma maneira saudável de encorajar seus pequenos pacientes a saírem do leito e interagir com os demais, mas vinham tendo dificuldades. A equipe do hospital apresentou às crianças o jogo febre do momento e conseguiram fazer aquilo que tanto almejaram: fizeram as crianças saírem de seus leitos e interagirem entre si. Não só a interação foi benéfica e apresentou resultados, mas também as pequenas caminhas que os pacientes faziam pelo hospital, pois aquecem seus músculos e auxiliam os órgãos a funcionarem melhor. A criançada curtiu tanto a ideia que até tiram inúmeras fotos de seus amiguinhos tendo como companhia o pokémon encontrado.

Meu objetivo com o post de hoje é simplesmente mostrar a vocês que, por mais banal que seja uma situação, comportamento ou instrumento, ele pode sim ser benéfico. Basta querer! Ao invés de pensar que algo é inútil, ou infantil, ou uma total perda de tempo... etc e tal... pense em quais benefícios esse algo pode lhe trazer, ou aos seus filhos, sobrinhos, irmãos, netos... use a sua criatividade!

Vamos batalhar?
Quem já pegou um Pikachu? #EuQueroUmPikachu


33 comentários:

  1. Oi Fabi,
    Infelizmente na loja do meu celular não tem esse jogo, e nem do maridão...
    Esse jogo é tão lindo! Eu acho que não teria muita coragem de jogar pois já fui assaltada aqui no Rio, num estacionamento de um mercado, e desde então não mecho mais no celular enquanto estou na rua.
    Eu li sobre uma história de que nos EUA o jogo está ajudando crianças com autismo também a socializar e tal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, esse jogo é realmente muito amor! Lindo, divertido e tudo de bom!
      Também não tive coragem de mexer na rua, mesmo sem nunca (grazadeus) ter sido assaltada... mas sou medrosa quanto a isso!
      Mas pego pokémon de dentro do carro!
      shIAHsuiHAUIshas
      Essa semana vi um vídeo de uma mãe contando e mostrando o quanto seu filho evoluiu graças ao jogo tb. Espero que ele continue ajudando as pessoas por esse nosso mundão à fora!

      Beijos!

      Excluir
  2. Fabiii, baixei o jogo e no segundo dia minhas pokebolas acabaram e eu nunca mais joguei =/ hahaha MAs acho super válido o jogo quando ele trás benefícios como os que você escreveu ai. Eu vi um caso de um professor ensinando geografia com o jogo também, os alunos saíram mapeando o bairro através do jogo, muito legal. Só sou contra radicalismos, pessoas que deixam de viver por causa do jogo. Já ouvi falar de gente que largou o emprego pra se dedicar ao Pokemon (não sei se é verdade, mas do jeito que as coisas estão, eu não duvido). Mas enfim, a gente tem que ver o lado bom de tudo nessa vida ne.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Radicalismo é maléfico em todo e qualquer assunto, né? Acho que tudo tem que ser na medida certa! :D
      E se as pokebolas acabaram rápido assim é sinal de que vc foi a loka pegadora de pokémons hein? shIAhsuiHAuishAs

      Beijos

      Excluir
  3. Oi Fabi!! Tudo bem contigo? Pois é, assim que esse tema surgiu na net eu já fiquei louca para ter meu joguinho em mãos, afinal, assistia ao desenho diariamente na infância (pouco tempo atrás, praticamente ontem) e adorava os bichinhos. Adorei a experiência, mas não fiquei viciada sabe? Leio muitas críticas sobre quem joga, e acho muito chato, o que não vale (como em qualquer outro jogo) é o vício e se arriscar né? Seu post ficou ótimo, bem diferente de todos que já li, trazendo uma visão mais construtiva e leve.
    Beijinhos ♥
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biaaa sua linda!
      Saudades! Bom te ver na ativa de novo!
      Então, acho que tudo em excesso faz mal... vício nem se fala! As pessoas não sabem medir as coisas e acabam extrapolando, o que é uma pena! Acabam se esquecendo das coisas boas que todo jogo pode nos proporcionar, principalmente a diversão!

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Fabi!
    Realmente, não se fala em outra coisa a não ser nesse jogo. Não costumo jogas muitos jogos, então não baixei esse no meu celular. Tenho medo de ficar viciada hehehe ;)
    Achei bacana o objetivo do jogo e adorei conhecer os casos que você comentou, especialmente o do hospital e das crianças. E concordo com você, afinal, tudo na vida tem um lado bom, basta saber olhar com atenção :)
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena que nem todo mundo concorde com a gente, né Anna?
      Povo perde tanto tempo e gasta tanta energia vendo só o lado negativo... só lamento por eles! Rs.

      Beijos

      Excluir
  5. Oi Fabi.
    Também estou caçando pokémon com meu namorado, principalmente de final de semana. A parte boa é que estamos mesmo fazendo exercício físico. Nós fomos para alguns lugares e ficamos caçando pokémon por horas rs (não compensa o sedentarismo durante a semana, mas é melhor do que nada)
    Acho que as pessoas precisam ser menos críticas e apenas deixar as outras pessoas se divertirem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo isso, Pam!
      Adoreeeeiiii!!! Nota dez pra vc e pro seu namorado!
      Como coisas pequenas podem mudar nossos hábitos, né? Espero que continuem com os passeios e caminhadas mesmo após toda essa febre passar!

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi, Fabii.
    Adorei o post e acho que as pessoas deveriam olhar pros benefícios que o jogo trouxe, como sair de casa simplesmente pra caminhar e se divertir andando e conhecendo lugares novos. Eu realmente amei essa mobilidade do jogo e como ele tem envolvido todas as pessoas. Post incrível!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Aline!
      Eu amei essa interatividade e mobilidade do jogo também! Achei uma ideia genial! Espero que eles continuem aprimorando cada vez mais o joguinho! rs

      Beijos

      Excluir
  7. aiiiii temntei baixar mais toda vez que eu ia capturar um pokemon o app desliga... conclusão desisti... até pq sou muito fácil pra viciar em qualquer coisa... entao melhor evita... mas que é impressionante ver a quantidade de pessoas que estão jogando isso é

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que triste, Alineee!!!
      Tão legal o joguinho!
      E realmente é fácil viciar nesse trem, viu! Mas tenho certeza de que vc saberia lidar com a pressão dos pokémons! shIUAhsuiHAs

      Beijos

      Excluir
  8. Fabiii eu não consegui gostar desse jogo...meu marido eh fissurado...
    Kkkkk
    Acho os Pokémons uns fofos...mas dxo pro marido caçar....
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Então sai pra passear com o marido enquanto ele caça os bichinhos fofíneos, Aline! Enquanto ele caça fofuras, vc fica olhando a paisagem... hehehe

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi!
    Adorei seu post e suas palavras! Acho os Pokémons uns fofos e adorava o desenho. Baixei o jogo, joguei uns dois dias, mas acabei desinstalando. Acho divertido sim, mas não quero viciar, pois estou com pouco tempo livre , em função dos estudos. Mas gosto de ver as pessoas caçando e se divertindo! Concordo plenamente com suas palavras. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Márcia!
      A probabilidade de ficar viciada nesse joguinho é grande mesmo, viu! Parece que nosso fôlego nunca acaba e que nossas pernas nunca doem quando estamos caminhando em busca desses bichinhos! Hhahha

      Beijos

      Excluir
  10. Esse bendito desse jogo tá dando o falar mesmo. E nossa, tenho diversos "amigos" nos facebooks da vida que vivem fazendo campanha de ódio pra esse jogo, mostrando notícias absurdas e nada a ver só pra falar mal e como acho besta esse negócio. Porque o jogo é interessante e vi coisas bem legais dele como essas de ajudar crianças com problemas. Vi uma notícia falando de um garoto autista que só ficava dentro de casa jogando no pc, tinha dificuldade, ansiedade e ataques de pânico ou coisas assim, ao ficar ao livre livre e conviver com pessoas. Com o jogo o garoto passou a pedir, PEDIR!!!, para sair de casa e cara, achei tão bonita a reportagem. E tudo isso por causa de um jogo! O jogo é legal, é meio viciante e gostoso pra quem já foi criança e viveu na época daquele primeiro furor com a história. Bate uma nostalgia ver a criançada doida com um negócio que você conviveu na sua infância. É divertido, ponto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fato, Cris!
      Depois que fiz esse post eu também vi essa reportagem e me emocionei muito!
      Trabalhei por um tempo com crianças autistas e sei o quão sofrido é pra elas conviver com todos os seus fantasmas internos, passar por cima deles e dar um passo adiante. E ver essa criança pedindo a sua mãe pra sair pra brincar com o jogo me emocionou demais... e mais ainda quando a mãe disse que consegue sentir seu filho mais próximo dela.
      Fico triste por pessoas como esses nossos "amigos" de face, normalmente, adoradores de textões, falarem mal e algo que tem sido tão benéfico... só lamento por eles! Não sabem o que estão perdendo!

      Beijos

      Excluir
    2. Não é? Foi bonita mesmo aquela reportagem. E acho que o pessoal devia era moderar na língua...

      Excluir
  11. A única coisa que me irrita no jogo é o fato das pessoas falarem tão mal dele sem nem ao menos saber como se joga. Mesmo estando sem celular jogo com a minha irmã e com meu namorado, e só tenho uma coisinha pra dizer, esse bendito jogo faz a gente sair de casa pelo menos uma vez na semana, todos juntos, as vezes com amigos, as vezes com meu cunhado, sempre com meu cachorro (tem que sair com meu cão de guarda a noite, isso aqui é Rio né! rsrsrs). Sempre que voltávamos do trabalho, cada um se jogava em um canto e ficava por isso mesmo, somos parte de uma geração sedentária, e nunca saiamos pra nada. Agora com o jogo a gente sai pra caminhar por horas, para em alguma praça, dá várias voltas pela cidade... Pode parecer bobo pra quem não conhece, mas sempre falo que se a pessoa não curti isso não dá a ela o direito de falar mal do jogo que SIM muita gente gosta, que SIM faz muito adulto burro velho (tipo eu) voltar a ter 10 anos e se divertir que é uma maravilha. Tinha que ver a minha cara de felicidade quando eu peguei um Psyduck Fabi, tava no meio da rua e dei um grito que todo mundo olhou pra minha cara hahahaha. Adoro!!!
    Mas é isso, o importante é brincar, se divertir e curtir, e se por algum acaso alguém falar alguma besteira jogo logo um Snorlax em cima dela e vida que segue rsrsrsrsrsrs
    Adorei o post etezinha, as vezes é bom falar sobre o que bomba ao nosso redor tbm.
    Bjs #EuTenhoUmPikachu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de mais nada...
      EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ TEM UM PIKACHUUUUU!!!! #Chorei
      Eu sempre comemoro cada pokémon amado quando encontro um, rs! Gente, é uma emoção que só quem joga conhece!
      E essa interação entre vcs é linda... e eu aposto que seu cachorro tá amando isso sem nem saber que na verdade todas as atenções estão voltadas para outros bichinhos e não pra ele, rs!
      E bora tacar Snorlax na cabeça desses recalcados! Depois, mandar um choque do trovão pra eles decolarem na velocidade da luz!
      sHAIhsUIAHs

      Beijos!
      #EuQueroUmPikachu

      Excluir
    2. Verdade. Só quem conhece entende.
      Menina o Bart tá adorando sair pra passear sempre, fica felizão pq vai todo mundo com ele pra rua rsrsrs muito fofo meu bebe!
      #UmDiaVoceAchaoPikachuNaEsquina hahahahahaha

      Excluir
  12. Oi Fabi...
    Realmente Pokemón Go é a febre do momento!!! Confesso que ainda não tive a oportunidade de jogar, mas acho que tudo o que é feito de forma moderada pode nos trazer muitos benefícios... Adorei seu post e acho que vou acabai baixando esse joguinho para conhecer mais de perto!!!
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  13. Pokémon Go é um jogo de bastante hype nesses últimos tempos, de forma positiva ou negativa, afinal um dos maus dessa geração é sem dúvida falar mal de coisas ou julgar precipitadamente. Não tive a oportunidade de jogar, mas mesmo que tenha um ou outro caso ruim sobre o jogo, ver que ele é uma ferramenta que anda melhorando de alguma forma a vida das pessoas, dando-as um motivo para sair de casa e muito mais, é bastante legal. É uma diversão que trás efeitos bastante positivos ^^
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Olá Fabi. Adorei seu ponto de vista, muita gente critica pelo fato de apenas criticar, ser o diferente. Eu não jogo mais porque minha cidade é horrível, meu celular trava e minha internet é deprimente. Kkkk. Assistir um vídeo, postado por você no Facebook, de um garoto autista, que passou anos sem sair de casa, e começou a sair de casa após o jogo, começou a interagir e até acenar para as pessoas na rua. Isso é incrível, não podemos jugar e criticar, só por que você acha infantil. Tem muitas pessoas que sentem a diferença. A felicidade daquela mãe resume tudo. Bjinhos.

    ResponderExcluir
  15. Acho que todo jogo tem seus pontos negativos e positivos.No caso do Pokemon Go é de ser roubado,blá blá blá...,corremos este risco todos os dias com Pokemon Go ou não.
    Acho que foi vc que postou no Facebook sobre um menino com altismo se não me engano, que só jogava no pc em casa e odiava ir para rua,mas com o Pokemon Go ele começou a sair para parques...
    Alem de divertido ajuda as pessoas de alguma forma além da perda de uns quilinhos ;)

    ResponderExcluir
  16. Eu baixei o jogo assim que lançou no Brasil! Já tenho vários Pokemons haha (Mas ainda não tenho o Pikachu :/)
    Muito legal saber sobre essas histórias, bom saber que o jogo ajudou essas pessoas de alguma forma.

    ResponderExcluir
  17. Tenho no meu celular desde o momento em que lançou, sou muito fã, inclusive já zerei vários jogos da franquia kkkk
    Só não estou jogando mais porque não tenho tanto tempo pra ficar caminhando atrás dos monstrinhos.
    Também quero um pikachu! Ainda não tenho :(

    ResponderExcluir
  18. Fabi adorei ler esse post e perceber que você tem uma visão bem ampla sobre essa nova febre mundial. As pessoas sempre procuram o que há de ruim, o que tem de péssimo e logo de cara julgam quem gosta. Eu percebo que ainda somos um povo fadado a desejar o fracasso alheio e o nosso sucesso, e isso é o que nos torna mais e mais egoístas. Bom, eu instalei com muita dificuldade esse jogo no meu Ipad, e eis que ele trava sempre que abro e nunca carrega, não sei o que há, mas acabei que meio desistindo de ser mais uma caçadora de pokemons! hihihih, mas que quem puder aproveite!

    ResponderExcluir
  19. Não entendo todo esse ódio por esse jogo, eu só não estou jogando porque meu celular não é compatível (choremos) mas acho a proposta interessante, um joguinho em que precisem sair as ruas para caçar, para batalhar... simplesmente por isso já tem meu apoio, tira o sedentarismo, é um jogo que vicia e tira você da sua casa. E é claro, quando você sai para jogar conversa com outros jogadores e pode até nascer uma amizade. O povo não consegue ver uma diversão que já falam que não é de Deus e que logo vai ser assaltado! Se a pessoas não quiser ser assaltada é só guardar o celular, e a culpa dos assaltos não é dos jogadores, e sim dos assaltantes

    ResponderExcluir
  20. Esse é um dos jogos mais interessantes lançados atualmente, todos os adultos foram fascinados por Pokémon quando crianças e os jovens estão tendo essa experiência agora, é divertido poder ver um monstrinho que só estava na TV na sua frente, parado no seu portão e sair caçando, muitas pessoas falaram mal, mas tem vários exemplos de coisas boas, como você mesma citou e tantos outros que foram notícias, é algo inovador por usar realidade virtual e abre portas para coisas fantásticas, vale a diversão, as amizades novas feitas e o exercício físico!

    ResponderExcluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo