Menu em imagem

Image Map

17 junho 2016

{Resenha } ~ Roverandom - J. R. R. Tolkien ~

Olás, pipow!
Como estão?

Estão cheios de planos pro fim de semana? Eu sim. Vai ser mais um daqueles longos e cheios fins de semana! Mas eu vou aparecer, não se preocupem, rs!

Hoje eu vim pra falar de um livro muitoooo fofinho e muito bom! É de um dos meus autores preferidos. É, eu sei que nunca falei dele aqui, mas ele mora no meu coração sim. Acontece que eu não lia nada dele há muito tempo, mas dia desses o Marcos, um amigo que fiz graças ao PPP, sugeriu que lêssemos Roverandom e eu imediatamente topei. Faz tempo que estou com esse livrinho (sim, ele é pequenininho!) aqui na minha estante e ele estava até meio esquecido, pobrezinho! Valeu por resgatá-lo, Marcos! ;)

Pra quem não sabe, Tolkien é um grande mestre quando o assunto é fantasia. Ele é famoso por ser o criador de O Senhor dos Anéis e O Hobbit, e poucos sabem que ele também escreveu livros que são encarados por muitos como livros para crianças. Sim, Tolkien para crianças! E Roverandom é um desses exemplos.

Antes de começar a falar do livro em si, queria falar um pouco dos motivos de Tolkien para escrevê-lo. Em 1925 a família Tolkien foi passar as férias em uma cabana na praia, e o pequeno Micahel, filho do meio do autor, perdeu seu brinquedo preferido: um cachorrinho de brinquedo em miniatura,  feito de chumbo e pintado de branco e preto. Durante um passeio o garotinho perdeu seu precioso brinquedinho, e a fim de distrair o filho, Tolkien lhes contou uma história sobre um cãozinho de verdade que foi transformado em um brinquedo após deixar um mago irritado. E assim nasceu a história que, posteriormente, foi aprimorada até se tornar o maravilhoso livro que temos hoje.

Quando li: Junho, 2016.
Título: Roverandom
Autor(a): J. R. R. Tolkien
Editora: Martins Fontes
Páginas: 127
Avaliação: 
Sinopse: Em 1925, durante as férias, o pequeno Michael Tolkien perdeu, na praia, um cãozinho de brinquedo que adorava. Para consolá-lo, o pai, J. R. R. Tolkien, inventou uma história sobre um cachorro de verdade que é transformado em brinquedo por um mago e enviado por um "feiticeiro-da-areia" à Lua e ao fundo do mar.

Era uma vez um pequeno e desatento cãozinho que, ao brincar com sua bolinha, acabou irritando um certo mago, e como castigo, o tal mago o transformou Rover, nosso amigo cãozinho, em um brinquedo pequeno, que ficava sentado em uma posição de eterno pidão. Rover ficou arrasado, pois não queria ser brinquedo! Ele queria correr e brincar... mas ele só podia se mexer bem pouquinho quando anoitecia.

Ele foi comprado por uma senhora que o deu de presente ao seu filho, um garotinho que adorava miniaturas. Ele ficou maravilhado com o presente e o levava pra onde quer que fosse, até que em um desses passeios, ele acabou perdendo o seu cãozinho de brinquedo na areia da praia.

Rover ficou desesperado pois ele era muito pequeno, mas pelo menos ele podia se mexer como antes. As coisas começaram a melhorar quando ele encontrou - ou foi encontrado - por um mago bem-humorado e divertido, o Feiticeiro-da-Areia. E a partir daí, Rover vive inúmeras aventuras na lua e no mar...

Rover é um dos protagonistas mais fofos que eu já conheci. Aliás, sendo ele um cachorrinho, isso não poderia ser diferente, né? As aventuras vividas por ele são fantásticas e suuuper bem elaboradas! A gente se sente dentro delas, vivendo com ele cada uma delas, tim-tim por tim-tim. Infelizmente eu não posso contar nadica sobre tudo o que ele viveu e aprontou, afinal, perderia toda a graça! Mas confiem em mim: esse livro vai te fazer sonhar.

Acho que o que mais impressiona no livro é o fato de que Tolkien criou tudo aquilo para consolar seu filho. Eu me peguei pensando diversas vezes no quão delicioso deveria ser ter alguém para nos contar as histórias mais fantásticas e lindas de todos os tempos, onde toda e qualquer situação poderia virar um conto de fadas.

Em Roverandom temos jogos de palavras e pequenas rimas, dando à história aquele quê de fábula, aquele ar de fantasia que tem tudo pra ser real... mas não pensem que ele escreve de forma infantil, não, não. Até por que, Tolkien dizia que "um bom vocabulário não se adquire com a leitura de livros em conformidade com alguma ideia do que seja o vocabulário da faixa etária do leitor. Ele deriva da leitura de livros acima da sua capacidade." Não há o que se discutir quanto a isso, não é? E por isso ele se dirige ao público alvo de seu livro - que, entendam, quando ele escreveu ele nem sabia qual seria - de forma direta e sem melindres, mas sem deixar uma brincadeirinha ou outra de fora de sua narrativa.

Aconselho a quem for ler o livro a pular as páginas iniciais - isso se você for do tipo que odeia spoilers. Acontece que os pesquisadores da história de Roverandom contam ali como e porquê Tolkien a escreveu, fazem referências a outros livros mas, principalmente, referências - e muitas! - a obra que temos em mãos. Eles chegam até mesmo a citar umas passagem da história, colocar a página dela e explicar o que o autor quis dizer com ela.

Sem dúvida eu lerei Roverandom para meus filhos, sobrinhos, netos, bisnetos e todas as crianças que eu puder. E não pensem que se trata de uma historinha tola para crianças. Adultos também podem se deliciar com ela, assim como eu.

34 comentários:

  1. Oi, Fabi!
    Mulher, eu nem sabia que o Tolkien era capaz de escrever um livro com poucas páginas hahahhahha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredite, Lu! Ele sabe... e sem perder toda a sua grandeza!
      sHAIshiuAHs

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fabi,
    Eu tenho vários planos para o final de semana, se de tudo der certo não vai rolar nada! Kkk, estou brincando! Nem tanto... Então...
    Eu nunca li nada dele, por nunca sentir vontade nenhuma de ver senhor dos anéis eu também nunca quis ler. Mas gostei desse livro, não conhecia ele e achei fofo! Achei bem legal como foi escrito... Quem nunca precisou de um pai escritor quando se perde o brinquedo, né? Isso iria ter facilitado tanto a minha vida, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que quando ler algo dele, vai se apaixonar, Maria! Mesmo Senhor dos Anéis é apaixonante. Tudo que ele escreve tem um quê de historinha contata aos filhos para que eles dormissem, sabe? É fantástico!

      BEijos

      Excluir
  3. Nossa, acho que nunca imaginei o autor escrevendo algo tão fofo como esse livro. Nunca li nada dele, pois as obras que conheço jamais me chamaram a atenção e essa é a primeira vez que acontece.
    O livro parece ser pura magia e fofura, livros com animais sempre me fazem sorrir, pois me derreto fácil por eles.
    Essa história ter surgido em uma tentativa de consolar o filho toda tudo ainda mais fofo, quem dera eu tivesse uma sorte dessas.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina, fofura é o que não falta nesse livro! Sabe quando a gente se imagina tendo alguém nos contando a tal história, nos consolando por termos perdido nosso brinquedo preferido?
      É fantástico!

      Espero que leia e que goste!

      Beijos!

      Excluir
  4. Tolkien é Tolkien!! Como devia ser bom ser filho desse cara!! Penso nele e no C.S.Lewis como dois gênios da literatura! Porque ambos mudavam de gênero, continuando sendo espetaculares, não era pra menos que eram muito amigos. Não tive a oportunidade de ler este ainda, mas também ficaria feliz de ver outros títulos dele, resenhado por você Fabi e a equipe PPP. Focam muito em O Hobbit e em O Senhor dos Anéis. São perfeitos sim, mas sei que Os Filhos de Hurín, também é bom. Gostei muitíssimo da sua resenha(Como sempre kk). Bjinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Andlas! Sua linda!
      :D

      Então, eu queria (e ainda quero e pretendo) ler tudo do Tolkien. Acho esse cara um gênio! ^^

      Beijos

      Excluir
  5. Tem como achar uma resenha falando de um livro mais fofo que esse?! Acho que não! rsrsrs
    Adorei a resenha, adorei saber a história do livro e sobre o que trata. Apesar de ser pequeno ele tem muito conteúdo, parece ser aquele tipo de livro que nos ensina algo, que nos faz sentir algo bom... (suspirando aqui)
    Agora que tipo de livro dá spoiler assim na lata? Não podiam ter colocado isso nas páginas finais? rsrsrsrs. Vai entender...
    Adorei a resenha como sempre
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não entendi "decoléqueé" a desse povo de falar tão abertamente sobre a pesquisa e a história do livro assim, bem no início. Acho que a editora pecou ao colocar no início do livro. Detalhe: há pequenos spoilers de outros livros tb. Uma heresia!

      Beijos

      Excluir
  6. Nossa um livro do Tolkien com menos de 200 páginas!!
    eu estava louca para ler esse livro só por causa de saber q era do tolkien e agora sabendo q além de tudo ele é fofo. eu quero!! (o pro é q a mãe me proibiu de comprar livros =/)
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana, pede com jeitinho que ela vai ficar feliz em lhe dar esse livro! Quando eu o comprei foi menos de dez reais! Hahhaha
      Vc vai adorar!

      Beijos

      Excluir
  7. Nossa, isso é um pouco vergonhoso, mas eu ainda não li nenhum livro do Tolkien :( "O Hobbit" e "O senhor dos anéis", estão na minha meta de leitura para esse ano. Mas eu gostei muito da história de "Roverandom". Achei diferente e parece ser muito divertida! Eu amo livros de fantasia, então vou colocá-lo na minha lista de futuras leituras, para me motivar a ler mais livros desse autor :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma leitura linda, divertida, leve, fantástica, Anna!
      E tenho certeza de que fará com que vc se apaixone por Tolkien!

      Beijos!

      Excluir
  8. Tolkien é fantástico.
    li apenas a sociedade do anel dos livros dele.
    não sei se os filmes lançados ate então me poem como um conhecedor da obra e da mitologia, mas sou apaixonado pela terra media.
    já havia visto falarem sobre esse livro e fiquei com interesse de ler desde então, falta apenas achar ele ou comprar.
    Achei tão fofo o trem dele escrever para consolar o filho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As adaptações foram bem reais, Thiago, então vc pode se considerar um conhecedor sim! Mas, claro, os livros são bem superiores, rs.
      Coisa mais linda ele escrever algo tão perfeitinho pra consolar o filho... fiquei ainda mais apaixonada!

      Beijos

      Excluir
  9. Olá!!!
    Sou apaixonada por Senhor dos Anéis, tanto os livro quanto o filme, sendo que ainda não li nenhuma outra obra do autor. Os livros dele sempre são ricos em detalhes que faz visualizar e ser transportado para dentro da história.
    Não conhecia este livro mas já entrou na minha lista de desejados.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que o leia e que goste tanto quanto gostou de Senhor dos Anéis, Carlinha!
      Ele é fantástico em tudo o que faz!

      BEijos

      Excluir
  10. Oiii!
    Não conhecia o livro, já me interessei de cara...Parece bem fácil a leitura, bastante fofo tbm rsrs
    Qro conferir em breve!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma leitura rápida, fofa e linda, ALine!
      Espero que leia e goste tanto quanto eu! É fofura sem fim!
      sHIAhsuiHAs

      Beijos

      Excluir
  11. Que fofo como a história surgiu! Faz até parecer fácil criar um livro, kkkkkk, sqñ.
    Fiquei curiosa, parece ser muito fofinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num é? Deu vontade de fazer uma criança perder alguma coisa pra ver se eu consigo criar uma coisa assim tb! shIUAHsiuHAs

      BEijos

      Excluir
  12. Não sou muito fã de fantasias (tem que ser muito boa pra me agradar), mas acho que pra crianças é a melhor coisa do mundo.
    Na minha infância/adolescência eu acho que esse tipo de livro abriu muito a minha mente e me tornou o que eu sou hoje. Mas mesmo não gostando mais tanto assim desse tipo de livro, quero muito que os meus filhos leiam e se viajem como eu anos atrás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a fantasia é super importante para a criança. Sei lá, tenho a impressão de que ela ajuda a manter a inocência intocada por mais tempo.
      Com o mundo do jeito que está, seria lindo poder prolongar isso, né?

      Beijos

      Excluir
  13. Não conhecia o livro, gosto muito da escrita de Tolkien e fiquei bem curiosa pela leitura, gostei de saber de onde veio a inspiração para o livro e não sabia que ele escrevia livros assim, vou adicionar na minha listinha de desejados! Ótima resenha!

    Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo começou assim, Claris! Antes de nos encantar com suas obras, ele escrevia livros mais voltados para o público infantil. Um mais lindo do que o outro!

      Beijos

      Excluir
  14. esse tipo de livro não é muito mninha praia... não estou no momento para cachorrinhos fofinhos... hahahaha #agarotamá

    ResponderExcluir
  15. Achei o livro muito fofinho!
    E a história por trás da escrita é mais ainda, Tolkien deve ter sido um bom pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, Thuanne!
      Imagina que delícia ouvir suas histórias antes de dormir?

      Beijos

      Excluir
  16. Nunca fui muito de pesquisar outras coisas desse autor, então só conheço mesmo são os de Senhor dos Anéis e O Hobbit. Mas gostei de ver outra história dele e que fofa ela parece ser. Boa para crianças e adultos também e o melhor é que tem cara de ser desses livros que você lê quando está pra baixo, porque ele te faz sonhar e fantasiar. Adorei isso nele.

    ResponderExcluir
  17. Tolkien é um mestre mesmo... Li O Senhor dos Anéis, O hobbit, Os filhos de Húrin, O Silmarillion e tenho também Contos inacabados, mas esse ainda não consegui ler.

    Tenho um pouco de dificuldade com esses nomes estranhos que ele cria. Em Os filhos de Húrin, os personagens são praticamente todos anões. Que raça que sabia dar nome estranho aos filhos! Eita!

    Mas Tolkien foi um homem à frente de seu tempo. Bom pra nós, que hoje temos histórias incríveis para ler e passar adiante! Com certeza lerei para meus filhos no futuro!

    Falando em ler para crianças, preciso te contar uma coisa... Em abril, a filha da minha irmã, que também é minha afilhada, fez 4 anos. Eu e o Maicon, dindos babões como somos, adoramos mimar a pequena, e eu encontrei ano passado um livro de Contos para dormir, ou algo do tipo, com mais de 500 histórias. Todas com ilustrações muito parecidas com uns livros que eu lia quando era criança. Compramos e resolvemos guardar para dar no aniver dela. Meu cunhado apenas riu, e disse "bem coisa dessa dinda mesmo", pois ele não é muito chegado em leituras, mas minha irmã adora, e disse que leria uma história todas as noites, antes de dormir.

    Pois bem, estamos em junho e o livro já acabou... Hahaha! Ela sempre pedia mais uma e mais uma a cada noite. A pequena Andria puxou a dinda!

    ResponderExcluir
  18. Que lindooooo
    Este livro é lindo!! Doro livros fofos assim!! Fantasia é o meu forte!!
    Vou colocar este na minha lista agorinha!!!
    Agora em diante vou tratar minhas miniaturas com mais carinho!!

    ResponderExcluir
  19. Eu não conhecia esse "outro lado" do Tolkien, mas já me encantei por esse livro. Eu sou apaixonada por histórias leves e fofas, e parece que esse livro não é diferente. E eu adorei saber o que motivou o Tolkien a escrever esse livro, e achei a coisa mais fofa do mundo. Já adicionei na lista *-*

    ResponderExcluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo