Menu em imagem

Image Map

05 março 2016

{Resenha} ~ Cuco - Julia Crouch ~

Nhaaaiiiiiii pipow!
Como estão? Aproveitando bastante o sabadão?
Eu estou aqui de bobeira, esperando a hora de ir pra festa! Afinal, todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite, né? #MomentoClichê

Bem, hoje vim falar de um livro que já apareceu por aqui algumas vezes. Não foi um dos melhores livros da minha vida, mas foi um livro que me marcou. Ele me fez sentir tanta coisa ao mesmo tempo que é impossível esquecê-lo! Estou falando de Cuco, de Julia Crouch.

Espia só!


Quando li: Junho, 2013
Título: Cuco
Autor(a): Julia Crouch
Editora: Novo Conceito
Páginas: 461
Avaliação: 
Sinopse: Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então, quando ela liga para dar a notícia da morte de seu marido, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga: sempre foi assim.
Polly sempre foi singular - uma das qualidades que Rose mais admirava nela - e, desde o momento que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose se pergunta o quanto a conhece. Não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa.
Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.
Brilhantemente sombrio e deliciosamente perturbador, Cuco é um romance que penetrará sob sua pele.

Rose tem sua vida totalmente organizada e sob controle. Tem um marido dedicado e maravilhoso, um artista que tem seu ateliê em casa para ficar mais perto da família. Duas filhas lindas. A casa de seus sonhos, conquistada com muito esforço e trabalho duro. Como uma de suas filhas, Flossie, ainda é um bebê, ela se dedica inteiramente à sua casa e à família. Sua vida é perfeita! Ou era. Uma ligação muda tudo completamente.

Polly, sua mais antiga amiga, lá dos tempos da faculdade, liga para contar que seu marido faleceu e que ela não tem para onde ir com seus dois filhos. Rose, que sempre teve muito carinho e admiração por sua amiga, não pensa duas vezes e a convida para passar uns tempos na edícula que fica em sua propriedade, mesmo contra a vontade do marido. Mal sabe ela que tal convite irá mudar sua vida perfeita para sempre!

A chegada de Polly foi comemorada modestamente por todos em casa. Anna, a filha mais velha de Rose, fica super animada com a perspectiva de ter dois novos amigos para brincar, mesmo Nico e Yannis, inicialmente, terem sido extremamente arredios com a menina. Polly se mostra pouco abatia, estado estranho para uma mulher que acaba de perder o marido. Ela logo se acomoda com os filhos na edícula, mas não antes de fazer reclamações daqui e dali - a cor das paredes não a agrada, o tamanho não parece ser bom o bastante, a cama range quando ela se senta, o quarto destinado aos garotos não está decorado como eles gostariam que fosse - e a partir desse momento, eu passei a odiá-la.

Polly negligencia o cuidado dos filhos, deixando tudo a cargo de Rose. Ela se recusa a arrumar seu novo lar, deixando isso também por conta de Rose. Dorme praticamente o dia todo, se recusa a arrumar um emprego e se entope de medicamentos o dia inteiro. Essa é Polly. Uma mulher bastante diferente da expansiva e atraente Polly de outros tempos. Ela parece ter deixado de ser aquela mulher linda, envolvente e sexy do passado, parece ter deixado de lado o seu dom para compor músicas de sucesso e para interpretá-las brilhantemente. Parece não ser mais capaz de encantar as pessoas com sua voz.

Elas já dividiram o apartamento no passado. Rose tentava se concentrar nos estudos enquanto Polly se concentrava em dar festas regadas de esbórnia, drogas e bebidas no apartamento das duas. Rose bem que tentou se afastar das tais festas, mas acabou se rendendo às loucuras proporcionadas por Polly. E tais festas acabaram por render muitas loucuras à vida de Rose... e a dar um segredo para que a rock star drogada e de meia tigela guardasse.

Após a chegada de Polly a vida de Rose virado avesso. Sua casa já não é tão impecável quanto antes. Suas filhas não estão tão felizes como antes. Seu marido já não é mais aquele homem atencioso e amoroso. Nem ela se sente a mesma, na verdade. Ela se sente sem espaço, desconfortável em sua própria casa. E é aí que ela começa a observar mais ao seu redor com o intuito de entender o que realmente está acontecendo com sua vida. E o que ela vê a desagrada profundamente.

Ela entende que o problema é Polly. Tenta de todas as formas se livrar da "amiga", mas o tal segredo do passado a impede, e o fato de Polly ser um cuco, um pássaro que rouba ninhos, a faz chegar ao ponto de fazer uma loucura...

Esse livro me desestruturou. Me fez largá-lo de lado inúmeras vezes e, imediatamente, pegá-lo de volta. O motivo? Simples. Ele me deu nos nervos. Rose e sua "sonseira" por vezes me fez gritar palavrões a ponto de meu pai vir ao meu quarto brigar comigo - ele não gosta que eu fale palavrão, briga comigo e me dá tapas simbólicos na boca. Sua submissão e lerdeza me deixaram louca! Ainda bem que quando ela resolveu ficar esperta, ela ficou esperta de verdade! Mas isso não quer dizer que eu tenha concordado com suas atitudes espertas, não. Não. Ela ainda me deixava "P" da vida.
Polly, com toda a sua empáfia me fez proferir mais palavrões ainda! - Se meu pai batesse com força na minha boca, eu teria ficado banguela por conta desse livro! ¬¬ - Ela é manipuladora, dissimulada, se faz de coitada - e eu odeio tudo isso. Ah, e preciso falar algo sobre Gareth, marido de Rose: MORRA.

A narrativa até que flui bem, apesar de que as coisas demoram muito pra acontecer. A autora solta uma dica aqui e outra ali, mas nada que nos deixe com aquela pulguinha atrás da orelha. Mas quando as coisas começam a acontecer, minha nossa. É impossível largar o bendito do livro! O enredo é excelente, a ideia da autora, nem se fala, mas o desenvolvimento deixou a desejar. Os personagens são super bem construídos, bem a ponto de nos fazer sentir raiva de verdade, amor de verdade, pena, carinho, faz com que nos identifiquemos com alguns momentos.

A capa é super significativa e combina super com a trama. A revisão está impecável e eu adorei a diagramação do livro.

E porque cargas d'água você já falou tantas vezes aqui, Fabi? Simplesmente porque esse livro tinha tudo pra ser um dos suspenses domésticos mais fod@$¨% - pai, eu não falei o palavrão inteiro, hein... - de todos os tempos! Como eu disse na TAG outro dia, ele daria uma ótima série, caso o diretor fizesse um bom trabalho de desenvolvimento. E também porque, como eu disse lá em cima, esse livro me marcou muito, pois dificilmente um livro me desestabiliza como esse fez.

Se eu recomendo? Super.
Não só por ter certeza de que outras pessoas irão gostar muito, mas também porque esse livro realmente é instigante. Sinceramente acho que dei três estrelas por implicância, por isso ignorem a minha pirraça, rs.

"Cuco é um pássaro que rouba outros ninhos... Seu primeiro erro foi convidá-la a entrar..."

16 comentários:

  1. Olá...
    Que resenha impecável!!!! Nunca senti tanta vontade de ler esse livro como senti agora ao terminar de ler sua resenha... E essa capa... Sei que não devemos julgar um livro pela capa, mas vamos confessar que uma capa bem feita atrai o leitor.... rsrs... Com certeza vou lê-lo em breve...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, que bom que consegui atrair vc à leitura!
      Então, a capa sempre nos pega de jeito, não tem como negar!
      Normalmente não sou totalmente convencida pela capa, mas que uma capa bacana pesa na escolha, aaaah pesa! Rs...

      Espero que leia e que goste!

      Beijocas

      Excluir
  2. Rir muito lendo sua resenha kkkk
    Realmente tem livros que nos deixam uma confusão em pessoa, tem horas que dá vontade de largar e sair correndo e tem outras que dá vontade de contiuar a leitura. Fiquei um pouquinho curiosa, não por causa da leitura em si, mas por causa de querer saber do que a mulher vai fazer pra se livrar da outra, mas não sei se isso é suficiente para querer lê-lo.
    beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, esse livro é a treva! Minha nossa!
      kkkkkkkkkkkkkkkkk
      Ele acabou com os meus nervos! Mas eu o indico demais, viu...
      Se qualquer dia desses quiser saber o que Rose fez com Polly, leia! Acho que vc num vai se arrepender não! Rs...

      Beijocas

      Excluir
  3. Oiee!
    Amei a resenha..... Conheço esse sentimento de 'raiva', quando queremos largar o livro kkkk
    Acho não leria, mas quem sabe um dia ?!
    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mich, esse sentimento me domina de um jeito que eu tenho vontade de voltar o livro para a estante e não ler mais!
      shIAUShuiAhsiuHAs

      Quem sabe um dia!?

      Beijos!

      Excluir
  4. Ótima resenha, interessante o que o livro tem para dar, e vou ler com certeza, adicionar na minha listinha, apesar que o titulo não tenha me chamado atenção nem a capa, mas a resenha me dispertou interesse...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha te despertou, Carlinha!
      Acho que o que me ganhou nesse livro - quando o comprei eu nunca o tinha visto mais gordo - foi a sinopse...
      E a leitura super valeu a pena!

      Beijos

      Excluir
  5. Quando li: Junho, 2013 ?????? oiiiiii????? como vc faz isssoooooo.... q macumba é essaaaaa....

    eu li só a resenha e já imaginei como filme ahhahahahahhahahhahah.... parece bacaninhaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Não é macumba não, uai!
      Tô te talando que minha memória é meio estranha, rs!

      Esse livro daria um bom filme mesmo! E uma boa série! Hahha


      Beijos

      Excluir
  6. Já odeio a Polly também só pelas frescuras dela que vc falou kkk
    Fiquei com vontade de conhecer a história, mas tô com medo de ter muita enrolação, pelo q vc disse
    Acho que alguns autores criam histórias incríveis, mas não conseguem transmitir de um jeito que atraia o leitor.
    Mas ainda assim acho que vale a pena ler - mais um livro pra minha listinha que vc tá ajudando a super lotar - kkk
    Kisses!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crissie, eu também odeio a Polly! Oooooo mulherzinha do demo, viu!
      Então, realmente a autora enrola um pouco sim, mas acho que a intenção dela é aumentar nosso ódio pelos personagens, só pode! Pq quando as coisas começam a acontecer, ficamos sedentos por mais! Não sei se foi uma boa tática - pra mim num funcionou totalmente - mas esse livro é muito bacana!
      E estou aqui pra isso! Para super lotar listas de leituras desejadas! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Beijocas

      Excluir
  7. dona Fabi... estou com saudades do suas respostas aqui nos comentários em!!!
    este livro me chamou muita atenção!!! já a algum tempo quero comprar ele, porem sempre que pego money, acabo comprando outro!!
    Mais tenho certeza que quando eu ler ele vou querer matar a Polly, ela parece ser aquela pessoa chata que nunca conseguimos suportar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kakau, o tempo estava curtooooo!
      Estava difícil até de responder vocês... mas agora as coisas estão nos eixos novamente! Rs... .
      E prepare-se para matar a Polly!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Eu a matei duzentas vezes, mas a cretina renasce das cinzas, credo! Mulherzinha do demo essa, viu!
      sHIAshiuHAIUHs

      Espero que goste!

      E pode deixar que agora eu to de volta ao batente!
      sHAUShiUHAs

      Beijos!

      Excluir
  8. Gostei da recomendação do livro, pretendo le-lo, só uma coisa me deixou com pé atrás pois não gosto(odeio) personagens submissos(acho que esse foi uma das razões por eu ter desistido na metade de 50 tons de cinza) mas pretendo tirar minhas próprias conclusões e espero gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manu, acho que a submissão de Rose é bem diferente. Creio que ela esteja envolvida diretamente com a vontade de ajudar a amiga que está, teoricamente, passando por um momento difícil, sabe. Confesso que isso me incomodou também, pois gosto de personagens com atitude, mas depois que ela acordou, eu meio que entendi seus motivos, sabe...
      Leia, acho que vc vai gostar!

      Beijos!

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo