Menu em imagem

Image Map

26 fevereiro 2016

{Resenha} ~ O cemitério - Stephen King ~

Olás, pipow!
Tudo bem? Tudo lindo? Claro, né? É sexta-feiraaa!!! \o/

E toda sexta-feira merece uma parada especial, concordam?
Por isso eu trouxe resenha de um livro mara para vocês! E ela é de, nada mais, nada menos que O Cemitério, de Stephen THE King. Bom demais ver um dos meus autores preferidos dando as caras por aqui de novo, viu...

Eu li esse livro já faz muito tempo, na época eu ainda nem sonhava fazer o blog - mentira, esse blog sempre foi um sonho! -, mas ele foi tão marcante que resolvi confiar em minha memória pra poder falar um pouquinho dele pra vocês.

Bora?
Hey, ho! Let's go!

Quando li: Outubro, 2014
Título: O Cemitério
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 424
Avaliação: 
Onde comprar? Americanas | Submarino | Amazon
Sinopse: Louis Creed, jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. Uma casa boa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos. Num dos primeiros passeios para explorar a região, conhece um cemitério no bosque próximo à sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação. Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram o seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras. Um universo dominado por forças estranhas capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível. A princípio, Louis se diverte com as histórias fantasmagóricas do velho vizinho Crandall. Só aos poucos começa a perceber que o poder de sua ciência tem limites. Prepare-se para páginas de puro pavor. Em uma de suas mais terríveis histórias, Stephen King mostra como a dor e a loucura, muitas vezes, dividem a mesma estrada.

Louis Creed recebe uma proposta de emprego tentadora em uma universidade de uma cidadezinha pacata no Maine. Ele aceita tal proposta e se muda com sua família - a esposa Rachel, os filhos Ellie e Gage e o gatinho Winstor Churchill - para a cidade de Ludlow.

Assim que eles chegam, conhecem o vizinho que fica do outro lado da avenida movimentada que margeia sua nova residência. Judd Crandall é um senhor simpático de 83 anos que mora com sua esposa Norma em uma casinha modesta e aconchegante. Imediatamente ele alerta a família quanto ao perigo que aquela avenida oferece. Aquela avenida é a rota principal dos enormes caminhões da Orinco, uma fábrica de fertilizantes químicos. Os caminhões estão sempre em alta velocidade, por isso o aviso é precioso.

Judd e Norma se afeiçoam cada dia mais à família Creed, principalmente às crianças. Torna-se uma rotina agradável o encontro de Louis e Judd todas as noites, na varanda dos Crandall, para uma cerveja e um bate papo onde o velho conta ao recém chegado as histórias e possíveis lendas da cidade.

Em seu primeiro dia de trabalho, um acidente grave deixa Louis completamente mexido. Um jovem, Victor Pascow, sofre um grave acidente de carro e é levado ao consultório de Louis, que nada pode fazer. O rapaz morre em seus braços, e o elo deles não acaba por ali.

Em um fim de semana agradável, a família Creed, acompanhada de Judd Crandall, resolve explorar a propriedade e ir até ao "semitério" de animais que há nos fundos da casa. Ellie fica impressionada com o lugar e após a visita enche o pai de perguntas. Até então a garotinha não tinha tido qualquer contato com a morte. Louis lhe explica com sábias palavras que não há o que temer, mas o que ele entende mais tarde é que há sim o que temer quando a morte assombra a vida das pessoas... e ele vai aprender da pior maneira possível.

Norma, que tem uma doença grave, acaba falecendo. Judd fica arrasado, e entre uma cerveja e outra, conta a Louis sobre o Cemitério MicMac. Trata-se de um cemitério indígena antigo que, segundo a lenda, traz quem - ou o quê - for enterrado nele de volta à vida.

Essa informação, junto ao fato de que Pascow o está assombrando lhe dizendo para ficar longe do portal de gravetos e troncos do cemitério de bichos, começa a deixar Louis um pouco perturbado. E a morte do gatinho Church o deixa ainda mais apavorado. Sua família viajou para passar o dia de ação de graças com os avós maternos e ele não tem ideia do que dizer à pequena Ellie quando ela chegar... até que Judd menciona o cemitério MicMac mais uma vez... e essa foi a solução dada. O gatinho é enterrado no tal cemitério indígena e, no dia seguinte, aparece vivinho da Silva, aguardando o rango da manhã pacientemente. Mas ele não é mais o mesmo. E o aviso de que as coisas não seriam mais as mesmas foi dado pelo velho Crandall.

Louis fica cada vez mais pirado, e ele piora exponencialmente após a morte de seu filho mais novo, Gage. Tudo foge de seu controle, o sofrimento o deixa cego, seu psicológico não reage, e ele está a ponto de fazer uma loucura. Sim, senhoras e senhores. Ele fará isso. Ele irá enterrar Gage no cemitério maldito.

"Come back to me, Gage. Come back to me!" 

E é aí que nossos nervos ficam à flor da pele! A verdade é que King tem o dom de nos amedrontar, mas de encher linguiça também - sejamos francos. Mas nesse livro, até mesmo a sua encheção de linguiça nos assusta! E o que mais mexe conosco, na verdade, é a realidade do que o luto pode causar à mente humana. Louis fica a beira da loucura quando Gage morre, e é essa loucura que o leva a fazer algo inimaginável com o intuito de diminuir a sua dor. Em momento algum ele pensa na dor da esposa ou da filha, ele simplesmente não consegue lidar com elas pois não tem condições de lidar nem consigo mesmo. E é isso que torna o livro tão interessante, tão real. Pois fica claro que uma mente perturbada pela dor da perda pode sim levar uma pessoa a ter atitudes desmedidas.

Stephen King sabe como ninguém mexer com o nosso psicológico. Nos deixar traumatizados é um dom nato do cara, de verdade. E sua narrativa não tem igual. É envolvente, irônica, engraçada e, mesmo cansativa às vezes, sempre faz muito sentido. Ele te fará acreditar, mesmo que momentaneamente, que tudo aquilo que você está lendo é verdade.

Quando li esse livro fiquei com uma ressaca literária que nem coca-cola curava - e olha que eu tenho lá os meus truques para curar ressaca. Tentei de tudo, em vão.
Fiquei sem dormir. Quando dormi, eu sonhei com o moleque morto-vivo.
Eu sei, isso é ridículo. Uma cavalona dessas sonhando com livros de terror.
Não subestime o poder de King de mexer com seus miolos. Siga meu conselho.

Hey, ho! Let's go!



28 comentários:

  1. Oi, Fabi!
    Eu amo o King <3 <3 <3 Um dos meus autores prediletos. Infelizmente, ainda não li esse livro dele, mas está na lista de desejados.
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe do sorteio do livro Marianas | Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, King é um dos meus preferidos tb! Rs...
      E esse livro é o meu preferido dele! LEIAAA!
      SHAUIshas

      Beijos

      Excluir
  2. Cara!!! Eu adoooro essa mulher! Rs.. Ainda n li nenhum livro dela e me julgo por isso... Kkkk... É q minha lista de livros pra ler tá aumentando! Mas acho as sinopses incriiiveis!!! E essa entao! 0__o
    Uauu!! Li um livro de suspense ( pela primeira vez -a gatota do trem) e gostei do negócio... Eu adoro um suspense, mas achei que nao iria gostar em livros e me enganei bonito!!!
    Otima dica!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que livros de suspense são ainda mais instigantes do que os filmes, viu...
      E olha que eu sou fã! Posso falar com propriedade!
      sHAIUshUIHSIUAHs

      Leia King, vc vai adorar!

      Beijos!

      Excluir
  3. Eu morro de medo dos livros desse autor, eu tenho certeza que são maravilhosos só pelas resenhas que leio por ai, mas e o medo de ficar exatamente como você ficou? Sem dormir, sonhando com os personagem, não me importo em admitir sou medrosa mesmo! hahahaha
    Ótima resenha, fiquei super curiosa, mas o medo ainda me vence!

    Beijos
    Dani Cruz
    blog-emcomum.blogspot.com.br
    Twitter - @blogemcomum / Insta - @blogemcomum / Fanpage Em Comum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, pra mim a melhor parte de ler King é ficar acordada e sonhando o povo do livro, rs.
      Acho que quando o suspense/terror é bom, é exatamente isso que se espera!
      E KIng tem outros livros mais leves, dê uma chance ao cara, rs!
      Ele é excelente!

      BEijos

      Excluir
  4. O Cemitério está na minha lista de desejados e meta de leitura desse ano. O único livro que do do autor foi Joyland e confesso que esse estava mais para comédia do que terror mais mesmo assim gostei muito. Agora pretendo ler outros livros do autor como A Maldição, O Cemitério e Misery.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joyland e Os olhos do dragão foram duas agradáveis surpresas de King pra mim, Manu! Foram bem diferentes do terror habitual e ainda assim, foram excelentes! Eu ameeeeiiii!

      Beijos

      Excluir
  5. Como você já sabe, King é um dos meus autores favoritos, já li dezenas de livros dele, mas pasme: nunca li O Cemitério, e pasme mais ainda:::: nem assisti o filme!!! hahahaha
    Esse está, com certeza, na minha lista, é uma leitura obrigatória para quem gosta de terror e, mais ainda, para quem é fã do King.
    Aliás, fiquei em dúvida se o "Hey, ho! Let's go!" seria uma alusão aos Ramones terem escrito uma música para o filme, ou se tu só gosta deles mesmo hahahah

    Abraço!
    Mago e Vidro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tisa, O Cemitério é, sem dúvida, obrigatório! HSiauhsuIAHs
      Uma dica: primeiro leia, depois assista ao filme!
      Quanto aos Ramones, é pelos dois motivos! shIUAhsiuHAs
      E coincidentemente, Ramones é uma das bandas preferidas de King!
      Ah, e Louis Creed fica cantarolando essa parte durante o livro... Ops!
      sAUhsuIHSa

      Leia e vem me contar o que achou!

      Beijos!

      Excluir
  6. que medo!!! Não suporto uma coisa dessas!!! eu não gosto nem de ver bichinhos machucados, pois fico dias mal, pensando se eles melhoraram!!!
    Se eu ler um livro desses você vai ficar sabendo que eu estou em um sanatório!!!
    Para quem gosta deve ser bem legal!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkk
      Gosto é gosto, né?
      Ainda bem que todos nós temos gostos diferentes! Se não o mundo seria um cocô!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Beijocas!

      Excluir
  7. Ta aí um livro que eu quero ler a muito tempo. Sempre tive vontade de ler os livros do Stephen King.
    Num vídeo falaram que era bom para quem quisesse começar a ler os livro do King, começar por "O Cemitério"

    garotoliterariio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago, O Cemitério é um livro incrível e, sem dúvida, começar por ele é uma boa sim! Vc vai sentir a vibe do autor e vai descobrir que quer ler mais livros dele ou não! Rs....

      Beijos

      Excluir
  8. Obsessão pelo king! E esse é o livro que mais quero na vida! É um dos mais amedrontador que ele já escreveu pelo que ouvi falar! E essa resenha só me deixou mais curiosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, li um bocado de coisa do King e esse livro, sem dúvida, foi um dos que mais mexeram comigo!
      Esse e "A maldição do cigano".
      Estou lendo "IT! A coisa" e quase borrando as calças tb... Eu morro e medo de palhaços e o desse livro me assusta ainda mais!
      Enfim, vindo de King, pode se preparar para se assustar!
      sUAIshUIHAs

      BEijos

      Excluir
  9. Até me arrepiei com a resenha afinal king tem esse poder!
    Já li vários de seus livros que dá medo o.O
    já quero esse pra ontem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mich, O Cemitério é, pra quem curte King, leitura obrigatória!
      Leiaaaa!!!

      Beijos!

      Excluir
  10. Livro de terror é tudo de bom mesmo. Só é tenso ler de noite (justo o horário que eu mais gosto de ler).
    King é um dos autores que eu tento ler há anos, mas tô sempre sendo atropelada por milhões de livros que aparecem todos os dias e a rotina que não me deixa tempo pra nada.
    Acho que vou começar as leituras de King por esse livro. Fiquei com vontadezinha de sentir medo hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crissie, dê asas à sua vontadezinha!
      kkkkkkkkkkkkkkkk
      Passe King a frente do resto que eu tenho certeza de que vc num vai se arrepender!

      Beijocas

      Excluir
  11. vc gosta mesmo desse Stephen King.... to quase comprando os livros dele por causa de vc e das suas resenhas hahahahhahaha..... mas tenho que falar... q nao sei como vc consegue lembrar de um livro lido em 2014... jesuis que memoria é essaaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, acho que quando ler King uma vez, vai ler sempre! Rs...
      Ele mexe com o psicológico do candango!

      E quanto à memória... É de elefante, eu acho!
      kkkkkkkkkkkkkkk

      Beijos

      Excluir
    2. hahahha vou ler qnd ele tiver na promoção hahahahhahahhh

      e muita invejinha da sua memória.. q a minha é zuada

      Excluir
    3. Memória zuada faz parte do processo, eu acho!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  12. Tenho muita vontade de ler algum livro do Stephen King, principalmente o livro It - a coisa.
    Eu ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas achei a premissa bem interessante, eu imagino o desespero do Louis ao perder o filho, e claro que isso não podia acabar bem né?! Fiquei curiosa em relação ao que acontece, mas não pretendo lê-lo agora.
    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, King é um cara poderoso. Ele mexe conosco de uma forma assustadora, não só no sentido literal da palavra. Ele realmente nos faz pensar em tudo o que rola ali no livro, nos faz sentir o luto, o desespero, isso no caso desse livro.
      Quando tiver a oportunidade, leia algo do autor, acho que vc vai adorar!

      Beijos

      Excluir
  13. Olá....

    Confesso que sou medrosa para certas coisas... Rsrss... E esse é um tipo de leitura que ultimamente tenho passado longe... Rsrsrs... Mas mesmo assim amei a resenha...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, acho que o que mais assusta nos livros de King é o fato de que ele nos envolve muitoooo em sua narrativa. Ele nos faz sentir o mesmo que o personagem sente, mesmo a gente tendo consciência de que aquilo não passa de ficção.
      O medo acontece, claro! Mas acho que nada mais é do que medo de que tal coisa aconteça conosco.
      Quando puder, leia King!
      Comece por Carrie, a estranha. Ele não dá medo, mas mexe conosco. Acho que vc vai se viciar no autor! Rs...

      Beijos

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo