Menu em imagem

Image Map

07 fevereiro 2016

~ Crônica de Carnaval - Luis Fernando Veríssimo ~

Ei aí, pipow! Seus lindos!
Tudo bem?

Já faz um tempo que eu venho pensando em postar algumas crônicas aqui pra diversificar o conteúdo e também para refletirmos e para nos divertir!
Carnaval é sinônimo de diversão... e nada melhor do que Veríssimo para nos divertir nesse domingão!
Que tal?


Outra carta de Dorinha

Dorinha, como se recorda, acidentou-se no último carnaval, quando desfilou na Sapucaí como madrinha de bateria de uma escola. Ela não conseguiu acompanhar o ritmo da escola e foi atropelada pela bateria.

Além dos arranhões e da perda de miçangas, sofreu o que ela chama de "escoriações morais", pois bem na frente do camarote da Brahma.

Este ano Dorinha desfilará outra vez como madrinha de bateria, mas de patinete. Como todos os anos, ela preparou-se para o carnaval internando-se no Pitanguy durante quatro meses, só saindo de lá com a garantia de que nada que foi esticado se soltaria na avenida, por mais que ela rebolasse.

Dorinha também disse que... mas deixemos que ela mesma conte. Sua carta veio em papel roxo, escrita com tinta carmim e cheirando a Mange Moi, o perfume que tira o sono do Papa.

"Caríssimo! Beijíssimos!

Sim, estarei na avenida de novo, recordando meus velhos triunfos.


Você se lembra da vez que desfilei completamente nua com apenas um retratinho do Fernando Henrique como tapa-sexo, para protestar conta a política econômica do seu governo? Como eu ia saber que a política econômica do Lula - através da Dilma! - seria igual à do Fernando Henrique. só que de barba? Pensei em repetir a fantasia trocando o retratinho mas um tapa-sexo barbudo poderia ser mal interpretado.

Minhas manifestações políticas não foram em vão, no entanto. Até hoje tenho certeza que aquela minha alegoria sobre a necessidade de renovação na política, usando a renovação dos meus seios como exemplo, foi responsável pelo afastamento do cenário nacional de figuras como José Sarney, Renan Calheiros e Jader Barbalho, de quem nunca mais ouvi falar, se é que não estou mal informada.

Minhas companheiras do grupo de pressão Socialites Socialistas, que luta pela instalação no Brasil do socialismo no seu estágio  mais avançado, que é o fim - Tatiana ("Tati") Bitati, Betania ("Be") Steira, Cristina ("Kika") Tástrofe e as outras - formarão uma ala toda de tailleur e carregando motosserras, simbolizando a Dilma os cortes no Orçamento.

Não pretendo ser abalroada de novo pela bateria, mas se acontecer já combinei com o Gustavão, que toca surdo de repique, para me salvar. Estou chegando naquela idade em que o repique começa a ser um conceito interessante. Ainda se diz ziriguidum?

Beijão da tua Dorinha!"


Eu não sei vocês, mas eu sou uma grande fã do Veríssimo!
E trazer suas palavras críticas aqui em um momento como este que vivemos me faz sentir como se, de alguma forma, eu estive fazendo um pouquinhozinho de nada da minha parte.

Beijos!




18 comentários:

  1. Oi, Fabi!
    Acho que nunca li nada do Verissimo, mas sei que ele é muito talentoso.
    Adorei a crônica carnavalesca.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Lu!
      Veríssimo é uma constante na minha vida, rs.
      Eu adoro a ironia de suas palavras... suas críticas sempre me animam e dizem quase que exatamente o que eu gostaria de dizer!
      Que bom que gostou!

      Beijos

      Excluir
  2. o perfume que tira o sono do papa!!! kkkkkkkkkkk essa foi ótima!! adorei, acho que ainda não tinha lido nada igual fora da sala de aula!! e la no fundinho passa uma moralzinha né??? lembrei da louca de ontem que tirou a fantasia na avenida!!!! ai ai ai vai entender!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada coisa que acontece, né?
      Rs
      Esse cara tem o dom de nos divertir, nos ensinar e dar uns tapas na sociedade ao mesmo tempo!
      E esse babado da maluca tirando a roupa eu nem to sabendo, mulher! Me contaaaa!
      shIASHiuHI|UAHSIUh
      #CarnavalInOff

      sHAIUSHAUIs

      Beijos!

      Excluir
  3. Amooo as crônicas do Veríssimo, simplesmente as melhores e essa, claro, não fica atrás. Adoreeei!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba!
      Mais uma fã de Veríssimo!
      Toca aqui, Maria! o/

      Feliz por ter gostado!

      Beijos!

      Excluir
  4. Adoros as crônicas dele... São sempre muito boas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu escrevi a crônica aqui, logo pensei em vc, ALine!
      Acho o humor ácido do Veríssimo bem parecido com o nosso!
      Acha não?
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Beijos

      Excluir
    2. Hahahahahhahahahhahahahhahaaa meu humor não e ávido hahahhaha a louca hahahahahhaha e simmm... Adoro esse humor meio sarcástico

      Excluir
  5. Primeira vez que vejo algo do Verissimo, gostei muito.
    Ótima crônica, com o tema carnavalesco, gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Marlene!
      Vou ver se trago algo dele aqui de vez em quando!
      Fico feliz por ter gostado!
      Beijos

      Excluir
  6. Oi Fabi eu nunca li nada do Veríssimo, eu gostei muito do post achei diferente bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê!
      Variar de vez em quando é bom, né?
      Uma narrativa diferente é sempre bem-vinda! Assim vcs não enjoam de mim!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Que bom que gostou...

      Beijos!

      Excluir
  7. Oi!
    Gostei muito da crônico e adoro as do Veríssimo mesmo não tendo lido muitas crônicas dele !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Suzana!
      Veríssimo tem o dom da palavra!
      Quem sabe ele não aparece aqui no PPP de vez em quando? Rs

      BEijos

      Excluir
  8. Condesso que nunca li nenhum texto dele mas gostei bastante dessa crônica de carnaval, espero poder ler mais dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manu, pretendo trazer umas crônicas de vez em quando... .E com certeza Veríssimo irá dar as caras aqui de novo!
      Fico feliz por ter gostado!

      BEijos!

      Excluir
  9. Eu não li nada do Veríssimo, mas tenho muita vontade pois muitos dizem, e eu percebi pela crônica também, sobre o seu humor e sua reflexão impostas em crônicas e livro. Adorei!

    ResponderExcluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo