Menu em imagem

Image Map

28 janeiro 2016

~ Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto ~

Boa noite, pipow!
Como estão?

Hoje vim falar de um tema delicado.
No dia 27 foi o Dia Internacional em Memória às Vítimas do Holocausto, data criada em homenagem às milhares de pessoas que foram vítimas do genocídio cometido pelos nazistas e seus adeptos na Segunda Guerra Mundial.
Acredito que não seja necessário me aprofundar no assunto, pois todo mundo sabe do que se trata.
Eu queria aproveitar essa data tão significativa para indicar lindos livros que falam sobre o assunto.
Tenho certeza de que todos eles irão mexer muito com quem os ler.
O que esperar deles?
Horror, lágrimas, tristeza, revolta, dentre tantos outros sentimentos ruins. Mas também é possível esperar muitas coisas boas... como por exemplo, um novo significado para a palavra CORAGEM.

Bora lá?


A chave de Sarah- Tatiana de Rosnay -
Julia Jarmond é uma jornalista Americana que vive em Paris há  anos e é casada com o arrogante e infiel Bertrand Tézac, com quem ela tem uma filha de onze anos. Julia escreve para uma revista americana, e seu editor pede que ela cubra o sexagésimo aniversário da grande concentração do Vélodrome d'Hive - um estádio no qual dezenas de milhares de judeus ficaram presos antes de serem enviados para Auschwitz. Ao se aprofundar em sua investigação, Julia constata que o apartamento para o qual ela e o marido planejam se mudar pertenceu aos Starzynski, uma família judia imigrante que fora desapossada pelo governo francês da ocupação, e em seguida comprado pelos avós de Bertrand. É revelada então a história de Sarah, a única dos Starzynski a sobreviver.
A família de Sarah foi uma das muitas brutalmente arrancadas de casa pela polícia colaboracionista francês. Michel, irmão mais novo da garota, se esconde em um armário, e Sarah o tranca lá dentro. Ela fica com a chave, acreditando que em poucas horas estará de volta. Julia e então impelida a retratar a sofrida jornada de Sarah e busca de liberdade e sobrevivência, dos terríveis dias em campos de concentração aos momentos de clandestinidade, e por fim seu paradeiro pós-guerra. E à medida que a trajetória da garota é revelada, mais segredos são desenterrados.

 A bibliotecária de Auschwitz- Antonio G. Iturbe -
Um emocionante romance baseado história verídica de uma jovem checa, a bibliotecária do Bloco 31, de Auschwitz - Dita Dorachova - com quem o autor teve a oportunidade de falar e que resgata do esquecimento uma das mais comoventes histórias de heroísmo cultural.
Auschwitz-Birkenau, o campo do horror, infernal, o mais mortífero e implacável.
O Bloco31 tinha 500 crianças, e neste lugar onde os livros eram proibidos, a jovem Dita escondia todas as noites os frágeis oito volumes da biblioteca pequena, recôndita e clandestina que jamais existiu. No meio do horror, Dita dá-nos uma maravilhosa lição de coragem: não se rende e nunca perde a vontade de viver e nem de ler. Um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o Holocausto e de que poucos têm conhecimento. Pela primeira vez sabemos da existência de livros num campo de extermínio. 

O menino do pijama listrado- John Boyne -
Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a solução final contra os judeus. Também não faz ideia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que a sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém pra brincar nem nada pra fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas estão de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.


 Os bebês de Auschwitz- Wendy Holden -
Em 1944, Priska, Rachel e Hanka estão determinadas a sobreviver e a defender a vida dos bebês que levavam em seus ventres.
Em Os bebês de Auschwitz, Welden Holden narra as histórias dessas jovens judias que resistiram bravamente ao horror dos campos de concentração e aos trabalhos forçados na esperança de conhecerem seus filhos. Além de investigar o passado, Holden acompanhou o reencontro de Eva, Mark e Hana, os três sobreviventes nascidos dentro das instalações nazistas.




Depois de Auschwitz- Eva Schloss -
Em seu aniversário de quinze anos, Eva é enviada a Auschwitz. Sua sobrevivência depende da sorte, da sua própria determinação e do amor de sua mãe, Fritzi. Quando Auschwitz é extinto, mãe e filha iniciam a longa jornada de volta para casa. Elas procuram desesperadamente pelo pai e pelo irmão de Eva, de quem haviam se separado. A notícia veio alguns meses depois: tragicamente, os dois foram mortos.
Este é um depoimento honesto e doloroso de uma pessoa que sobreviveu ao Holocausto. As lembranças e descrições de Eva são sensíveis e vívidas, e seu relato traz o horror para tão perto quanto poderia estar. Mas também traz a luta de Eva para viver carregando o peso de seu terrível passado, ao mesmo tempo em que inspira e motiva pessoas com sua mensagem de perseverança e de respeito ao próximo - e ainda dá continuidade ao trabalho do seu padrasto Otto, pai de Anne Frank, garantindo que o legado de Anne nunca seja esquecido.

Podemos encontrar inúmeros livros sobre o tema por aí, mas resolvi citar estes porque são, na minha opinião, os melhores que eu li sobre o assunto.
Espero que gostem das dicas, que os leiam e que, principalmente, que eles possam ensinar algo a cada um de vocês.

Beijos doces!


20 comentários:

  1. Ainda não li nenhum livro sobre o tema, mas tenho interesse, tenho curiosidade de ler O menino do pijama listrado Depois de Auschwitz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manu, todos os livros citados são incríveis.
      Eu simplesmente amo o tema, mesmo sendo tão sofrido. Eu sempre aprendo muito com os livros que leio sobre ele, e aposto que quando vc ler o primeiro, vai querer ler muitos e muitos mais!

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fabi, eu nunca li um livro desse gênero literário, mas eu vi o filme O menino do pijama listrado eu nunca chorei tanto assistindo um filme como chorei vendo esse, eu não leria esses livros porque sou muito sentimental, eu amei o post achei lindo bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, se derreteu de chorar vendo o filme, lendo o livro então, vc iria desidratar! Rs.
      Mas mesmo sendo sentimental, acho que é o tipo de leitura que todos deveriam ler. Nos ajuda a entender os seres humanos, sabe.
      Nos ensina tanto...
      Quem sabe um dia vc não consiga ler um deles?

      BEijos!

      Excluir
  3. nunca li nenhum destes livros!! mais devo confessar que já assisti O MENINO DO PIJAMA LISTRADO. E achei meio meigo em relação a verdadeira verdade dos acontecimentos!!! tudo bem que o filme e visto pelo ponto de vista dos meninos !!!! O final foi muito bem feito para o pai de bruno!!! não vou falar mais nada para não dar spoilers!!! kkkk!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RSrsrrsrsr
      O filme é bem amarrado, ne?
      A verdade é que a história em si é realmente o ponto de vista deles. A inocência deles é a grande protagonista desta história!
      E mesmo o filme sendo incrível, o livro é melhor!
      Rs

      Beijos!

      Excluir
    2. nossa sério??? então vou ler o livro pra mim!!!

      Excluir
  4. Sinto vontade de ler alguns desses livros, mas só pensar na carga emocional que essas páginas nos transmitem, eu sempre desisto. São histórias fortes com um cenário cruel e real. Nem sempre estamos com o psicológico bom para ter esse tipo de leitura, certo? Mas ainda lerei O menino do pijama listrado, por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ingrid, realmente "tem que ter estômago" pra lê-los.
      Exatamente por se tratar de um cenário sofrido e real.
      No início eu evitava esse tipo de leitura, mas depois eu vi que aprendia mais com ele do que com qualquer outro tipo de livro. Sem contar que todos eles nos mostram que, apesar de tanto sofrimento, há beleza, de alguma maneira. E é isso que me atrai. A força das pessoas que conseguem seguir em frente mesmo depois de tanto sofrimento.

      Beijos

      Excluir
  5. Só livro massa, quero ler todos. Amo história, e a segunda me chama muito a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Ana!
      Pra quem gosta de História, realmente o tema é um prato cheio, ne? Eu adoro! Sou suspeita pra falar...
      shIUAShuiHUISHAs

      Beijos!

      Excluir
  6. Aii quero muito ler o A bibliotecária de Auschwitz e o menino do pijama listrado... que só vi o filme e não gostei muito... achei q ficou faltando algo.... eu acrescentaria a sua lista... A menina que roubava Livros, A garota que você deixou pra traz e O colecionador de lágrimas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraca!
      Esqueci de Liesel Meminger, minha eterna roubadora de livros!!!
      Ainda farei mil posts sobre o assunto - nunca me canso de falar sobre ele! - e com certeza ela vai estar lá!
      OS outros dois que vc citou eu ainda não li! Rs. Mas vou providenciar!

      Beijooooo

      Excluir
    2. é tbm não acreditei que vc esqueceu da Liesel haahahhahahaha... ela não pode faltar.... mas no proximo vc coloca ele... e leia os outros que falei... são bem bacanas tbm....

      Excluir
  7. A chave de Sarah me atraiu já quero ler, e também gostaria de ler o menino do pijama listrado, só vi o filme e chorei bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, todos eles são incríveis e lindos!
      Leiaaaa1
      Rs

      Beijos!

      Excluir
  8. Ai meu Deus.
    Me apaixonei pelo Os bebês de Auschwitz- Wendy Holden - e Depois de Auschwitz- Eva Schloss -maravilhosas capas, amei a sinopse, ja li alguns livros sobre guerra, mascom certeza não desse tipo, quero muito ler esses dois, tenho certeza que será uma ótima leitura, amo esse gênero literário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlene, esse gênero está entre os meus favoritos. Até hoje, todos os livros que eu li me emocionaram, mexeram comigo, me marcaram muito!
      Impossível selecionar os melhores..
      Beijos!

      Excluir
  9. Oi!
    Ainda não li nenhum desse livros e nem assistir ao filme do Menino do Pijama Listrado, mas lendo a sinopse achei bem interessantes e me deixou com vontade de ler alguns !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzana, espero que leia pelo menos um deles para assim se se animar a ler os outros! Rs...

      Beijos!

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo