Menu em imagem

Image Map

14 dezembro 2015

{Resenha} - O segredo de Montenegro - Catarina Muniz ~

Oiii pipow!
Tudo bem?
Fim de semana foi super corrido! Tentei de tudo quanto é jeito arrumar um tempinho pra poder vir aqui, mas nem deu... #Sorry
Bem, antes tarde do que mais tarde ainda, não é mesmo?
Vim contar para vocês o que eu achei de O segredo de Montenegro, da talentosa e fofa Catarina Muniz. Gente, que livro!!! Nossa nossa!
E ele é super especial não só por ser muito bom, mas por ter sido meu primeiro prêmio de promoção! #Emoção
A promo foi realizada pelo Read Book Brasil. Ganhei livro autografado genteee!!!
Aiai...

Bora conferir a resenha?

Quando li: Dezembro, 2015.
Título: O segredo de Montenegro
Autor(a): Catarina Muniz
Editora: Editorial O Tordo
Páginas: 244
Avaliação: 
Onde comprar? Amazon
Sinopse: A luxuosa clínica de repouso Dr. Augusto Montenegro segue à risca o lema a que se propõe: "Conforto, saúde e bem estar". E segue impecável durante os 20 anos de existência, até que Eduardo Montenegro, filho único de Dr. Augusto, assume o controle.
Eduardo conhece Evelyn.
E descobre Evelyn.
Um psiquiatra atormentado. Uma enfermeira solitária.
E uma pergunta: Até que ponto dores justificam erros?
Uma história perturbadora e corajosa, na qual um homem e uma mulher são obrigados a experimentar o medo, a amargura e o sofrido desenterrar do passado, até que não reste outra saída a não sei enfrentar um ao outro.
E a si mesmos.
Dr. Augusto Montenegro é um renomado e respeitado geriatra e administra sua clínica de repouso com maestria. Todos os idosos que ali moram são bem cuidados, tratados com amor e contam com a dedicação de todos os funcionários. Tudo anda às mil maravilhas até que um dia, após o trabalho, Dr. Augusto passa mal e é hospitalizado. Ele sofre um AVE - Acidente Vascular Encefálico - e essa fatalidade o afasta de sua clínica.

Para que os negócios da família não fiquem à Deus dará, Eduardo Montenegro, psiquiatra, único filho do Dr. Augusto, pai de Victor, esposo de Amanda, assume o legado do pai.

É uma mudança e tanto em sua vidinha rotineira, mas ainda assim, encara o trabalho de frente, se esforçando para fazer tudo da mesma forma que o pai faria - mesmo realizando umas mudanças aqui e ali, mas nada que prejudicasse o dia a dia dos idosos e funcionários - ainda.

Eduardo é recebido por todos com alegria e apreensão, tendo em vista que os motivos para o jovem estar ali não são os melhores. Ele é apresentado a cada um deles, e a chefe de enfermagem calorosamente destaca Evelyn, uma jovem enfermeira que se dedica a cuidar dos mais idosos, e seu trabalho é reconhecido e admirado por todos, de funcionários à familiares dos "seus" idosos, como ela os chama.

Certa noite, em meio a relatórios e mais relatórios, o doutor vê Evelyn fazendo algo que o desagrada profundamente, e por isso, ele decide mudá-la de área, fazendo com que o caos se instale na clínica durante esse período. Diante da recusa dos idosos em comer, tomar seus remédios e também do pedido das famílias dos mesmos, ele se vê obrigado a fazer com que Evelyn retorne à sua rotina, mas passa a observá-la de perto. Tanta atenção acaba fazendo com que Eduardo a olhe com outros olhos, e a partir daí, uma louca obsessão nasce, fazendo com que o médico haja de forma doentia e execrável.

Eduardo agora tem que conciliar esses demônios internos ao seu casamento fracassado e ao seu filho que exige cada vez mais sua atenção. O garotinho sente que há algo estranho no ar, sente que seu pai já não é mais o mesmo. Mas, ainda assim, Eduardo se esforça para manter a normalidade de seu lar, mesmo que em vão. Amanda, sua linda esposa, parece não querer colaborar com a tal normalidade, e tais atitudes só servem para alimentar ainda mais o monstro - sim, esse é um nome apropriado - que se alojou no peito do doutor.

Uma série de acontecimentos fazem com que Eduardo conquiste o medo e o pavor de Evelyn, mesmo querendo que ela sinta o contrário. E mais e mais acontecimentos colaboram para que ele se arrependa de tudo que fez com a moça, e ele parte em busca de seu perdão.

Um acidente faz com que a credibilidade da clínica vá para o ralo.
Ela pode ficar financeiramente por um fio.
Dr. Augusto morre.
O chão desaparece sob os pés de Eduardo.

Mas, ao enterrar o pai, ele promete a ele e a si mesmo que irá mudar sua vida. E é o que ele faz.
Sua primeira decisão é vender a clínica. A segunda, ajudar Evelyn a arrumar um emprego e um lugar para morar, pois devido ao seu passado misterioso e sofrido, a Clínica Montenegro não era somente seu trabalho, era também seu lar. Além de ajudar Evelyn, Eduardo quer conquistar seu perdão, sua confiança, seu coração.

E, mesmo depois de tantas atitudes abomináveis, o perdão é dado. Evelyn é uma pessoa bondosa, e sabe que guardar tanto rancor fará mal a si mesma. Mas o perdão desencadeia outros sentimentos que ela ainda não está preparada para lidar...

O segredo de Montenegro nos mostra que é possível ir do céu ao inferno... e depois retornar ao céu.
O início é forte, pesado. Achei que não ia conseguir continuar a leitura. Mas de repente, a leveza toma conta da trama, e nos vemos tendo pena de Eduardo e até mesmo tentando entender seus motivos por ter feito o que fez. Evelyn é uma personagem singela, machucada pelos acontecimentos do passado, ferida por atos hediondos, e ainda assim, amorosa, e com o passar das páginas, encontra forças que a levam a ser ainda melhor. Eduardo, mesmo com todos os problemas e atos terríveis, é uma pessoa boa, que no fundo nos inspira empatia.

A narrativa da autora é rápida e fluida. Mesmo os momentos tensos foram narrados com leveza - e acredito que seja por isso que insisti na leitura. A emoção empregada em cada palavra nos prende, fazendo com que seja impossível largar o livro!

O que dizer...
Simplesmente que o poder do perdão e do amor são insuperáveis. E Catarina explorou esse poder lindamente.
Quero continuação!!!






16 comentários:

  1. Eu tenho pavor de livros assim, meu Deus!!! eu não consigo ler livros que nos causam angustias, parece que esta acontecendo comigo, eu fico com uma agonia tristeza, vontade de chorar!!!! tenho de me lembrar de nunca compra este livro, ou vou acabar me matando!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relaxa Kakau! Não chega a tanto.
      É um livro forte sim, acontecem coisas ruins sim, mas nada que seja insuperável. O decorrer da história deixa tudo mais leve... Vale a leitura!

      Excluir
    2. estou lendo um livro e Quase tive um infarte só por que narrava um assalto!!! Não gosto de nenhum tipo de suspense!!!! MEDO MEDO MEDO

      Excluir
    3. Eita Kakau!
      Então vou começar a pensar duas vezes antes de te indicar um livro! Leio muito suspense... E sempre tem umas coisas pesadas, rs!

      Excluir
  2. Me deu muita vontade de ler,gosto de livros assim,parece que a gente até lê mais rápido pra ver onde vai chegar rs,a história é bem interessante,vou procurar o livro.
    Obrigada pela indicação :D
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jennyfer, foi exatamente o que aconteceu comigo!
      Eu o li super rápido! Em um dia, pra ser mais exata!
      Não parei nem pra comer... kkkkkkkkk

      Que bom qeu gostou! Espero que ao lê-lo goste tanto quanto eu.
      Beijos!

      Excluir
  3. Só a resenha do livro já me deixou ansiosa para ler, apesar do enredo parecer bem pesado, porém eu gosto bastante desse estilo. A única forma de resolver é: PARTIU LIVRARIA!
    Bjs!

    opoemadofimdocaderno.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, concordo. Só lendo pra saber!
      #PartiuLivrariaCorrendo Hhahaha

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Fabíola, que sinopse e resenha foi essa nossa amei amei, com certeza vou ler esse livro e como sempre você faz ótimas resenhas obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, vc é uma querida!
      Obrigada!
      E fico feliz que tenha gostado! Tomara que quando o ler, goste tanto quanto eu!

      Beijos!

      Excluir
  5. uiiiiaaaa me deu vontade de ler esse ai.... já vai pra listinha 2016,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana demais esse livro, Aline! Dá um nó na nossa cabeça... mas aquele nó bom, sabe? shIAHSUIAHs

      Beijos!

      Excluir
  6. Oie, Fabi!! Tudo numa nice?!
    Eu descobri esse livro porque vi a sua foto de ganhadora no instagram. *-* Já vi alguns títulos da editora, mas não muitos, não li nenhum ainda. Bem, eu fiquei curiosa com essa estória e pelo que apresentou aqui na resenha; logo que vi que era sobre um hospital e tinha um psiquiatra atormentado já fiquei instigada, esse tipo de abordagem em livros me chama a atenção, é claro que dependendo do teor. Gosto de obras que abordem temas estranhos, pesados e nada convencionais ahaha.
    E também gosto de gostar de nacionais, acho que tem muitos talentos não revelados por aqui!!
    Eu leio um monte de resenhas por aí nos blogs e são raras as vezes que vejo uma impecável como a sua, muito bem escrita e instigante.
    Acho que quando a resenha é bem escrita dá vontade de continuar lendo, às vezes fica cansativo ler resenhas cheias de erro. Anyway...
    Ah, e parabéns por ter ganhado no sorteio!!
    Beijin...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alana, seus comentários sempre me deixam tão felizes! Aiai... rs!
      Bom.
      Se vc gosta de temas instigantes, sem dúvida irá gostar E MUITO deste livro. Ele me deixou desconcertada! Palavra! Rs.
      Acredito que ele é bem o seu tipo de leitura, por isso, se joga!
      Obrigada pelo seu carinho de sempre! Ler tais elogios vindo de uma pessoa tão perceptiva e sensível quanto vc é, sem dúvida, uma honra! Obrigada e Obrigadaaa!

      Beijos!

      Excluir
  7. Oi Fabi :)
    Lendo sua resenha parece que o livro é dividido em duas partes né? Antes da morte do pai e a venda da clínica e depois desses fatos.
    Eu sempre fico com um pé atrás com personagens que perseguem e causam medo nas principais como a Evellyn, mas o lado bom é que pelo menos o Eduardo reconhece esses erros e isso já é um passo gigante.
    Nunca tinha visto um livro que se passe numa clínica então fiquei curiosa, confesso.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Patrícia!
      Então, a estória não é exatamente dividida, ela começa quando o pai ainda é vivo e os demais acontecimentos vão rolando cronologicamente em sequência, sabe.
      É um livro enriquecedor, disso eu não tenho dúvidas!

      Beijos!

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo