Menu em imagem

Image Map

26 julho 2017

{Etc e tal...} ~ Dia nacional do escritor ~

Hey,  gente linda!
Como estão?
Saudades?
Ah, eu siiiimmmm!

Venho de um final de semana de folga, e ao contrário do que eu imaginei, não consegui ler e muito menos vir bater papo com vocês. Acontece que todo mundo fica esperando por essas folgas (mais do que eu!), daí arrumam mil e uma coisas para eu fazer, e no fim das contas, o que planejei mesmo fica pra segundo plano. Mas nem posso reclamar, pois meu fim de semana foi maravilhoso! Espero que o de vocês também tenha sido!

Hoje (ainda não dormi, então é hoje, rs) comemora-se o Dia nacional do escritor. Claro que eu não ia deixar de fazer uma singela homenagem a essas pessoas que fazem nossas vidas serem ainda melhores! Aos autores parceiros, aos amigos, aos autores que eu ainda não conheço e aos que eu conheço e tanto amo, o meu muito obrigada por cada palavra, por cada livro, conto, poema, poesia ou qualquer outro tipo de criação. A vocês, toda a minha gratidão, o meu amor e respeito.


O que difere o escritor do resto dos profissionais? Ao contrário do que muitos pensam, não é apenas a necessidade incontrolável de escrever ou a vontade crescente de transformar folhas rabiscadas em retratos magníficos do cotidiano. Não é só isso, não!

O escritor não é somente o ser que, sem saber como continuar com os olhos na estrada e sem conseguir manter a cabeça no mundo real, precisa, com urgência, parar o carro no acostamento para iniciar um novo texto. Para ser escritor de verdade, não basta sair do banho sem tirar o xampu da cabeça, só para em algum lugar, em qualquer lugar – até no papel higiênico – , escrever alguma frase que, na maioria das vezes, não vira nem citação de Facebook - que bad!. Para ser um escritor genuíno você precisa de mais. E, não se engane, pipows, pois aceitar o risco de morrer pobre e muito feliz não é suficiente para se tornar um. Não que isso seja ruim, claro, mas né?

O escritor é o cara que, comumente, bate com a cara em muros e com o dedão do pé em pedregulhos maiores do que meteoros. E, tais colisões não acontecem por distração, pelo contrário, acontecem, pois os escritores são viciados em observar, atentamente, a forma específica que o desconhecido tem. 

Ser escritor é, diariamente, quase ser atropelado por ônibus visíveis até do espaço e, quando tragédias desse tipo envolvem tais profissionais, saiba que não ocorrem por desconhecimento das leis de trânsito, por embriaguez total ou por possível daltonismo capaz de inverter as regras do semáforo, não, nada disso! Em 99% dos casos nos quais escritores são atropelados, caem em bueiros destampados ou esbarram na mulher do bandido de revolver carregado, eles morrem observando aqueles pequeeeeenos detalhes. Tipo o dente ligeiramente torto para esquerda da pedestre que desfila usando minúsculas sapatilhas vermelhas. Morrem observando atentamente a garota que, enquanto fala sem respirar, quase de forma imperceptível, pisca mais vezes do que um ser humano comum. 

Isso mesmo, os escritores, enquanto caminham sobre a corda bamba, não reparam nos gatos pretos do caminho e não ouvem o som dos tiroteios, estão atentos às sutilezas que, muito dificilmente, seriam vistas por médicos, advogados, mecânicos ou por nós, meros mortais. Os escritores enxergam as entrelinhas das entrelinhas do dia a dia e pescam, com maestria, as mínimas ações capazes de desencadear os mais grandiosos sentimentos. Eles são capazes de ouvir falas que nem sequer foram ditas e de escrever diálogos que fazem com que os leitores sintam-se grampeados e internamente filmados. E isso acontece, e muito! Quem nunca se leu nos livros, que atire a primeira pedra.

Na minha humilde opinião, a mais importante característica do escritor não genérico é a capacidade de reconhecer e de colocar “peculiaridades universais” no papel. Parece contraditório, mas é possível captar, mesmo que em meio ao mais conturbado tumulto, minúcias que muitas pessoas consideram características únicas de suas personalidades, mas que, na verdade, estão presentes no caráter de muitas outras pessoas do planeta. E, quando o leitor se depara com uma dessas “peculiaridades universais” dentro de um texto, ele logo diz: “Puuutz, parece que o autor andou me filmando, pois faço exatamente isso!”.

Ser escritor é, todo dia, com a graça das palavras, homenagear a beleza dos simples e dos pequenos atos. Sem esquecer que o simples está muito longe de ser sinônimo do óbvio - e esse detalhe é importantíssimo, hein. O escritor de verdade é aquele que, quando perde um rascunho, sente vontade de morrer, pois sabe a dor e a delícia de parir cada nova frase. 

Um grande brinde e um grande uuuhuuuullll, seus lindos! a todos os escritores de verdade, dos que escrevem em guardanapos até aqueles que escrevem Best-Sellers. Dos que deságuam tinta no papel até os que já nascem em forma de pixel. Não importa. Um brinde em homenagem a todos vocês, caros escritores por natureza.


16 comentários:

  1. Post lindo Fabiiii, parabéns!
    Parabéns á todos esses escritores que nos trazem uma mistura de sentimentos e nos fazem viajar pra longe com suas histórias.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, o que seria de nós sem os escritores não é mesmo? Acho que minha vida seria MUITO sem graça. Admiro esses guerreiros que passam por poucas e boas para nos entregar a maior riqueza do mundo. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas, minha vida seria muito sem graça e seria bem maluca, pois os livros meio que me salvaram do TDAH, Alison! Rs

      Beijocas

      Excluir
  3. Ahhh... eles merecem viu Fabi!!! O que seria de nós sem os escritores né?! A vida não teria graça, nada mais faria sentido hahahaha
    Mas sério, parabéns pra eles e que continuem ampliando a nossa mente e nos fazendo viajar pelas histórias mais incríveis que o mundo tem a oferecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida não teria graça meeeeesmo, Crissie!
      Beijocas!

      Excluir
  4. Ah essas pessoinhas que nos fazem sentir tantas emoções com suas obras, o que seria de nós sem eles?
    Seu post ficou incrível, amei a homenagem, e cada um dos escritores, sejam eles famosos ou anônimos, merecem todo o nosso respeito e aplausos.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seríamos pessoas entediadas, chatas e sem conteúdo, Iêda! shIUAhsuiHAs
      Eles merecem mesmo, viu! #MuitoAmorPorCadaUmDeles

      Beijocas

      Excluir
  5. Olá !!
    O que seria de mim sem esses escritores para me fazer viajar?!

    Parabéns a todos os escritores que se dedicam com todo amor e carinha a fazer esses livros maravavilhosos!!

    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que seria de nós, Mich? Seriamos um bando de malucas entediadas e sem conteúdo! Hahhaha

      Beijocas

      Excluir
  6. Linda homenagem Fabi *-*
    Sou eternamente grata por essas pessoas que tem o dom de escrever, não importa se são poemas, frases simples, histórias de sucessos, os escritores são seres muito especiais. Eles nos encantam, nos envolvem e, principalmente, nos permitir viajar por milhares de lugares através das páginas.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles nos salvam de tantas coisas, né? Do tédio, da ignorância, desse mundo tão feio... merecem todo o nosso amor!

      Beijocas

      Excluir
  7. Fabi!
    Linda homenagem que fez aos escritores e é bem verdade tudo que escreveu em seu relato (você já é uma escritora!).
    É uma profissão árdua, precisa de criatividade e dedicação e ainda, ir em busca de colocar seus escritos para que todos leiam.
    Desejo muito sucesso para todos os escritores.
    Desejo uma ótima semana!
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, quem me dera ter a mesma sensibilidade e criatividade que os escritores têm, Rudy! Mas quem sabe eu não pratico para chegar lá? Rs

      Beijocas

      Excluir
  8. Que texto maravilhoso meu amooooooor <3
    Você arrasa nas palavras, vou mandar para todos os autores que conheço e são parceiros do blog (mesmo já tendo passado o dia), ou melhor, todo dia é dia dele, vou mandar o link siiiim, porque eles merecem ler esse texto lindo <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhhh<3
      Obrigada, sua linda! Rs
      E eu também acho que todo dia é dia deles! Afinal, o que seria de nós sem esses lindos, né não? Hahhaha

      Beijocas, e obrigada pelo carinho e incentivo! =**

      Excluir

© PAUSA PARA PITACOS - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: RENATA MASSA | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo